ESPECIAL

Tori Sparks Apaixona Lisboa

loading...

Para os leitores mais atentos do Ideias e Opiniões, certamente que o nome Tori Sparks não será totalmente desconhecido (ou não tivesse ela dado uma extensa entrevista, a este nobre espaço, na passada semana). A norte-americana mais espanhola do mundo terminou, no passado Domingo, dia 17 de Abril, a sua primeira tour em Portugal e o balanço não podia ser mais positivo!

Eu próprio, Bruno Neves, e o meu estimado colega do Ideias e Opiniões, Viriato Queiroga, aceitámos de bom grado o convite da Music in my Soul para estarmos presentes no último concerto desta digressão por terras lusitanas. E, em jeito de spoiler, digamos que a Pensão Amor foi pequena para o talento da Tori e do Javi!

A primeira menção honrosa tem que ser para o espaço, que tão bem nos recebeu. A Pensão Amor era um daqueles locais que há muito estava na minha lista pessoal de “Espaços-Que-Quero-Muito-Visitar-Só-Não-Sei-Bem-É-Quando-Terei-Tempo-Para-o-Fazer” (lista essa que, graças à infinita vida comercial que Lisboa possui, está sempre em crescimento). Esta tornou-se, portanto, na ocasião perfeita para colmatar essa falha e, finalmente, conhecer o espaço que tantos elogios mereceu por parte dos meus amigos e conhecidos (algo que colocou as minhas expectativas num patamar consideravelmente elevado, confesso). Duas notas finais sobre este tópico: a decoração é tão espantosa que damos por nós a olhar para todo o lado, uma e outra vez, em busca de mais detalhes; o traje dos empregados obriga-nos a esboçar um sorriso de tão suis generis que é. Sem dúvida, um espaço que merece uma demorada visita (e o meu/nosso regresso num futuro a curto prazo!).

Tori Sparks

Tori Sparks

Recapitulando: Uma Cantora Talentosa + Um Espaço Fascinante = Uma Noite Memorável. Quem me segue há algum tempo sabe que a matemática é o meu Calcanhar de Aquiles, no entanto com estas equações não tenho quaisquer problemas! Foram mais de sessenta os minutos em que Tori Sparks nos presenteou com uma belíssima voz e uma extraordinária presença em palco. Das suas raízes norte-americanas (naquilo a que chamou, com muita piada, de “fake country”) à sua costela espanhola (cujo grande destaque é, sem dúvida, o disco “El Mar”, de 2014) não faltaram grandes músicas e um espírito rockeiro (que apenas não foi ampliado pela limitação sonora que o duo estava obrigado a respeitar, mas que em nada prejudicou o espetáculo). Destaque também para o à vontade de Tori Sparks em palco, para o quão bem lidou com uns espectadores particularmente barulhentos e para os muitos momentos de descontração e bom humor com que polvilhou o seu concerto.

E se a voz de Tori Sparks já foi amplamente elogiada, é necessário dar o devido reconhecimento a Javi Garcia. O dono e mestre do carrón, não só não desiludiu, como surpreendeu o público, ao conseguir extrair uma quantidade de sons impressionantes, a partir da sua caixinha. Os seus ritmos latinos denunciaram os muitos anos de estrada e palco que claramente tem (particularmente em Espanha, onde os seus Calamento são uma banda de créditos firmados). A sua concentração apenas foi interrompida por alguns breves sorrisos provocados pelos pequenos apontamentos de humor de Tori Sparks.

Da nossa parte ficámos com um misto de profunda alegria e profunda tristeza. Porquê? Porque a presença, o charme e a energia de Tori tornaram este concerto muito melhor do que as nossas maiores expectativas (e esta é a parte da alegria, obviamente), tornando aquela noite absolutamente memorável! Contudo, o facto de o concerto ser “apenas” em duo com Javi Garcia fez-nos desesperar por a nossa agenda não nos ter permitido comparecer a um dos concertos com todos os elementos dos Calamento e com El Rubio (e é aqui que se concentra toda a nossa tristeza).

 

Notas Finais

A Reter: A enchente da Pensão Amor e de todos os concertos da Tori Sparks em Portugal (sem dúvida um excelente indicador sobre o sucesso a curto prazo da cantora em Portugal); O talento gigantesco de Javi Garcia.

Um Conselho: Oiçam (e, se possível, vejam ao vivo) o talento de Tori Sparks e do enorme Javi Garcia (algo que se estende a toda a banda Calamento, evidentemente).

Positivo: A energia, o sentido de humor e a poderosa voz de Tori Sparks.

Negativo: A mesa do fundo demasiado barulhenta que estragou parte da experiência do concerto; A falta dos restantes membros dos Calamento e de El Rubio.

Um Desejo: O regresso de Tori Sparks (e, quem sabe, dos Calamento e de El Rubio) o quanto antes.

Agradecimentos Especiais: À Bárbara Delgado e ao Gonçalo Dias, da Music in My Soul, pelo convite e à Tori e ao Javi pela simpatia, boa disposição e conversas interessantes e inteligentes.

Click to comment

Mais Lidos

loading...
To Top