Últimas

A opiniar com… Aida Fernandes

loading...

AidaEste mês decidimos ir atrás de alguém que conhecemos, que tem um contacto profundo com a população mais idosa deste país. Aida Fernandes, colunista do +opinião, todas as semanas apresenta-nos uma crónica sobre a sociedade Portuguesa mais idosa. Os medos as aflições, mas também as fantásticas histórias e lições de vida. Mas há mais nesta mulher de St.º Tirso, casada, mãe, com funções no poder local, e horários pouco compatíveis com tanta actividade.

Magazine +opinião – Aida, na sua profissão tem o privilégio de contactar diariamente com os mui nobres, e inteligentes, idosos. Estando nós a passar um dos períodos mais difíceis de sempre e uma crise económica sem paralelo, na sua opinião como é que os mais velhos (que viveram outros tempos, outras crises e que tanto lutaram para fazer a Revolução de Abril) encaram os dias de hoje?

Aida Fernandes – Diariamente confronto-me com aquilo a que chamo de privilégio! Trabalhar com idosos! Usufruir das suas histórias e vivências! Falamos! Cuidamos! Todos os dias são diferentes!
Estamos realmente atravessar um período difícil, mas o contexto da crise impele-nos para a procura de soluções e alternativas e são essas mesmas que permitem com que o idoso encare os dias de hoje de uma forma ainda positiva.
Verificamos no entanto que o estatuto do idoso se encontra fragilizado pelos preconceitos e estereótipos associados à velhice. Para mim esta é a preocupação chave de um idoso, ele já não está tão preocupado com a crise económica mas sim com a crise de valores. Eles próprios acham que já ganharam para poder ter uma situação mais ou menos estável, não deixando de salientar que se preocupam que o dinheiro chegue para pagar todas as despesas como é evidente! Para eles a principal preocupação é que os filhos e netos lhes possam proporcionar alguns momentos agradáveis. Eles que até têm a cada dia que passa um envelhecimento mais ativo, não são os que se podem queixar. Já não poderíamos falar de idosos noutras condições, mas fico pela experiência e testemunho do que partilho diariamente!

Mag +op – Um idoso que esteja reformado, e que viva no Portugal de hoje, consegue ter esperança num futuro mais risonho? Consegue ter ideias e projectos que o impeçam de parar completamente tanto física como mentalmente?

AF – Um idoso que viva numa instituição terá uma maior probabilidade de ter esperança num futuro mais risonho! A crise a meu ver gerou Inovação e a Inovação muda pensamentos em respostas adequadas ao momento actual.
Já não poderei partilhar da mesma opinião se estivermos a falar de idosos que vivam sozinhos ou a cargo de uma só pessoa .Penso que os projectos e ideais serão cada vez menores e as dificuldades cada vez maiores.

 

Mag +op – A Aida é mãe. Como é que uma mãe olha para um país que não tem oportunidades de emprego para os mais jovens, obrigando-os a emigrarem em busca de melhores perspectivas de futuro?

AF –  Sou mãe sim, mãe babada como tantas, a querer o melhor para a minha filha!
Quantas e quantas vezes me questiono sobre o que será “o melhor ”!…um curso superior para depois ter que emigrar! Quantas vezes me interrogo ! ! É com muita dor que vejo os nossos jovens a terem que partir do seu país, das suas famílias, da sua pátria…da terra onde deveriam ter a melhor oportunidade para mostrar tudo o que a vida lhes ensina.
Criar, educar, não é realmente tarefa fácil! O maior educador não é o que corrige comportamentos, mas o que ensina a reflectir, não é o que desiste facilmente, mas o que estimula sempre a começar de novo. O mestre mais encantador não é o que somente impõe regras, pressiona, mas o que ensina a ler a vida, a ver o mundo. É o que, ao contar os traços da sua própria vida, ensina a viver.
Como mãe, só me resta estimular… a começar de novo! As vezes a única solução que nos resta …mas no final talvez possamos concluir que afinal ate fez sentido!

Mag +op – Imagine que podia ocupar por um dia apenas o lugar do Primeiro-Ministro português Pedro Passos Coelho, que medidas tomaria primeiro?

AF – Ocupar por um dia apenas o lugar do Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho, é das coisas impossíveis de imaginar! Ninguém poderá ser Ministro por um Dia! Para um bom trabalho precisamos de conhecimento, sabedoria e tempo!

Mag +op – E por último algo completamente diferente: tem de sair de casa dentro de cinco minutos e não sabe se algum dia voltará e só pode levar consigo dez objectos numa pequena mala de mão.
Que objectos escolhia e porquê?

AF – Se tivesse que sair de casa dentro de dez minutos e não tivesse a certeza que voltaria, acho que não conseguia tao pouco raciocinar! Sou muito apegada ás minhas coisas, á minha família, ao meu canto…! No entanto partindo do principio que conseguiria ainda ter força para alguma coisa, levaria certamente o que normalmente me acompanha… a carteira com dinheiro ou cartão, o telemóvel, os óculos, a máquina fotográfica! Depois tentaria levar uma foto de família e algum objecto de valor estimativo!…e ainda o computador! Porquê?:porque são os bens necessários para estar em contato com o mundo!

“A opiniar com” é uma entrevista com a produção de Bruno Neves Filipe Vilarinho

Click to comment

Mais Lidos

loading...
To Top