Sociedade

Lisboa em Festa – 5 sugestões diferentes

loading...

Junho chegou e com ele mais 30 dias de festa e folia alfacinha. Sim caro(a) leitor(a), este mês pode muito bem ser considerado o mais português de Portugal, tradicionalmente falando.

É o mês do santo mais casamenteiro de sempre, falo de Santo António, da formosa e cheirosa sardinha assada no pão, dos bailaricos até às tantas da madrugada, dos arraiais bairristas, das marchas populares, que descem a Avenida da Liberdade. É, também em Junho que se festeja um dos mais importantes feriados portugueses: o 10 de Junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, um dia dedicado a todos os Portugueses que residem não só no nosso país, mas também àqueles que vivem no estrangeiro e que não podem estar com a sua família em Portugal. É, assim, uma forma de estarem ligados à sua terra natal e de não esquecerem as suas raízes lusitanas.

Pois bem, é neste contexto de festa que vos trago uma crónica especial. Uma crónica onde vos venho apresentar 5 sugestões sobre como poderá festejar o mês de Junho com os Lisboetas, de uma forma diferente do normal, do óbvio. Não existe nenhuma ordem de preferência da minha parte, apenas ofereço algumas ideias de como passar e festejar, com a sua família e/ou amigos, esta quadra festiva de uma forma distinta.

Sugestão Nº 1: Arraiais Populares

13413817_720964678045598_1782373157_n

A minha primeira sugestão são dois arraiais…. Não, não vou dizer para ir para a Bica, Alfama ou Castelo… todos nós já por lá andámos, nem que tenha sido pelo menos uma vez e sabemos como é que aquilo funciona! Nem as ambulâncias conseguem passar!!!! É verdade que são das mais tradicionais que existem em Lisboa, (e uma visita às mesmas é sempre uma excelente ideia para jantar durante este mês), mas pessoalmente, têm demasiada confusão e uma grande concentração de gentes, principalmente na noite de Santo António. Por isso, venho sugerir dois arraiais que podem muito bem ser uma óptima solução, sem perder o espírito da festividade.

Sendo um morador nesta zona da cidade (e sim, caro(a) leitor(a), vou puxar a brasa à minha sardinha – acho que nunca um ditado fez tanto sentido numa crónica como esta), irá ser ocorrer o Arraial Popular do Areeiro, na Alameda Dom Afonso Henriques. Será no dia 17 de Junho, sexta-feira, a partir das 20h e contará com as actuações de Romana e da Tuna Universitária do Instituto Superior Técnico (TUIST) e finalmente, com a presença da Marcha Popular do Alto do Pina, grande vencedora das Marchas Populares de Lisboa, em 2015. Não esquecer também, a presença da famosíssima Sardinha assada e muitos outros sabores tradicionais. Aproveito igualmente para promover, um pouco à margem do arraial, o Futebol Park! Em ano de Europeu, todos os caminhos vão lá dar, aproveite e passe por lá para apoiar a selecção de todos nós!

Saímos do Areeiro e vamos para duas estações de metro mais à frente, como quem vai para Telheiras. Pois é, estou a falar de Alvalade! Este bairro que surgiu e cresceu nos anos 60 e 70 do século XX, durante muitos anos foi palco de grandes festejos em honra de Santo António. Infelizmente, esses mesmos arraiais típicos deste bairro tiveram que cessar e essa ausência prolongou-se por alguns anos. Contudo, este ano foi decidido devolver essa festa aos moradores do Bairro de Alvalade e a Lisboa. O Arraial de Santo António, assim conhecido na zona, começou no passado dia 3 de Junho e vai-se prolongar até dia 26, por isso, tem imenso tempo para ir lá dar um saltinho e um pé de dança. Com o olhar atento da estátua de Santo António, neste Arraial todos aqueles que o visitarem terão acesso ao comércio local, aberto até mais tarde, muita música e muitos espectáculos de animação. Muita festa e folia é prometida na Praça de Alvalade, por isso, não faltem!

Sugestão Nº 2: “Deixem o Pimba em Paz”

deixem o pimba em pazA minha sugestão musical será esta: Quim Barreiros, Rosinha e Saúl Ricardo. Não acredita? Pois bem pode acreditar, porque haverá músicas destes autores que certamente vão passar dia 10 de Junho, Dia de Portugal, no Terreiro do Paço, no âmbito do espectáculo “Deixem o Pimba em Paz”. Há um pormenor: não serão estes os músicos que irão actuar! “Não? Mas então, quem é que vai cantar “pimbalhada”, mas se não é um cantor pimba?” Uma boa questão e vou já responder!

Bruno Nogueira, o humorista e a vocalista dos Clã, Manuela Azevedo, irão protagonizar um concerto e um espectáculo, que se espera ser memorável. É que a ideia passa por cantar grandes hits da música popular portuguesa, sendo que algumas das vozes serão, para além  dos já mencionados acima,  Jorge Palma, Marante e Sara Tavares. Acrescenta-se ainda a particularidade da presença da Orquestra Metropolitana de Lisboa. Portanto já dá para ter uma ideia do que vai sair daqui. Talvez até um pouco de humor e jazz à mistura. Este é um conceito que já está na estrada desde 2013, mas é a primeira vez que ocorrerá num âmbito “tão bonito como este”, segundo Bruno Nogueira referindo-se às festas de Lisboa. Além do mais, continua o humorista, “será também no dia do jogo de abertura do Euro 2016. O jogo será projectado antes do nosso espectáculo, pelo que também é possível que levemos com uma caneca na cara e o concerto dure dois minutos. Mas se isso não acontecer, vai ser um belo serão”. Portanto, uma sugestão a não perder neste mês de Junho, às 22 horas do dia 10.

Sugestão Nº 3: Bordalo Pinheiro

Rafael_thumb

Rafael Bordalo Pinheiro

Esta é a minha sugestão artística deste mês no contexto das Festas de Lisboa. Comemora-se, no presente ano, os 170 anos do nascimento de um dos maiores nomes da arte portuguesa do século XIX: Rafael Bordalo Pinheiro.

Cartunista e caricaturista, publicava os seus desenhos todas as semanas em vários jornais, onde criticava acerrimamente a vida política portuguesa. Foi, também, o grande criador do mítico “Zé Povinho” que, curiosamente, apareceu pela primeira vez nas vésperas de Santo António (12 de Junho de 1875). Esta criação, tornada praticamente mitificada, era uma representação do povo português, manifestando a sua indignação com a incapacidade de os políticos portugueses resolverem as questões, que assolavam e ainda assolam Portugal.

Faz, portanto, todo o sentido que Bordalo Pinheiro, seja associado este ano às Festas de Lisboa e concretamente, às marchas populares. Aliás, é um dos temas deste ano. Por esta razão, uma ida ao Museu Bordalo Pinheiro, no Campo Grande, passar por ser uma óptima maneira de conhecer este grande artista e ainda, de passar esta época festiva de uma forma diferente e bastante didáctica. O museu encontra-se aberto ao público, de terça a domingo, das 10h às 18h.

Sugestão Nº 4: Sunset on Viewpoints

Agora que o calor começa a apertar e a água na boca começa a aparecer, por causa do aroma da sardinha assada, porque não aproveitar as Festas de Lisboa para fazer um pequeno tour por alguns dos principais miradouros de Lisboa?

No dia 25 de Junho, sábado, irá ser realizado um sunset tour, que percorrerá alguns dos mais bonitos miradouros lisboetas: Senhora do Monte, Graça, Santa Luzia, Portas do Sul e Zambeze. Será uma grande oportunidade para ver Lisboa, em época festiva, durante o pôr-do-sol. Aproveite para tirar muitas fotografias, porque a esta hora do dia, a beleza da cidade ganha um encanto muito especial. Não pode mesmo perder esta oportunidade porque a tour será ainda, acompanhado pela Historiadora de Arte, Nazaré Robalo, que desmistificará algumas das principais histórias, que se contam sobre cada um destes locais a visitar.

Se estiver interessado inscreva-se aqui. A tour começará às 19h no Miradouro da Senhora do Monte e terminará por volta das 21h30. Quando acabar pode ir comer a sua sardinha a Alfama, Castelo, Mouraria ou Graça, que são os bairros mais próximos destes miradouros lisboetas.

Lisbon_Viewpoint_Senhora_do_Monte

Vista do Miradouro de Nossa Senhora do Monte

Sugestão Nº 5: “Globaile”

Para encerrar as minhas sugestões, nada melhor que sugerir a ida ao festival de encerramento das festas de Lisboa “Globaile”, dia 1 de Julho, a partir das 16 horas.

Buraka Som Sistema

Buraka Som Sistema

Este evento é considerado uma festa bastante simbólica, por acontecer junto ao rio Tejo e à Torre de Belém. É um evento que junta artistas vindos da África do Sul, Perú, Brasil e Portugal. Foi destas margens que os portugueses iniciaram a descoberta do mundo e é nestas mesmas margens, que o mundo se concentra para actuar num grande espectáculo musical. Os nomes, esses, são sonantes. Às 17h, no palco IC19, provenientes da terra de Nelson Mandela, DJ’s King Kong e Dotorado Pro Live Act, com Batuk vêm dar-nos um pouco dos sons sul africanos; Às 20h actuam Dengue Dengue Dengue, do Perú e de seguida, Baile Funk com MC Bin Laden, do Brasil. Se podia fazer piadas com estes artistas? Poder podia, mas deixo ao cargo do(a) leitor(a). Por fim, a banda sensação portuguesa, Buraka Som Sistema actuam às 22h no Palco Komba, tal como os dois artistas anteriores.

A banda de Blaya, Kalaf e companhia irá encerrar as Festas de Lisboa e simultaneamente, vai-se despedir dos palcos por tempo ainda indeterminado. Uma banda que merece o reconhecimento do mundo da música, por ter conseguido mover multidões, um pouco por todo o mundo, com as suas músicas inspiradas em vários locais como Lisboa, Angola, Moçambique, Estados Unidos ou Brasil. “Com eles, transformaram a cultura pop portuguesa e trouxeram uma sonoridade inventada, que faz a ponte perfeita entre o legado português e a modernidade musical internacional e contemporânea”, diz e bem,  o programa das Festas de Lisboa.

São estas as minhas 5 grandes sugestões para os Santos em Lisboa. Espero que aproveite algumas destas ideias e que aproveite aquilo que Lisboa tem de melhor e mais bonito, para oferecer aos seus habitantes e a quem a visita. Voltarei brevemente com mais uma crónica e com mais sugestões para si. Um bem-haja e feliz Santo António!

Lisboa Agradece!

Click to comment

Mais Lidos

loading...
To Top