Entretenimento

Concertos em Portugal 2016

loading...

Bem vindo/a e bom ano caro/a leitor/a!! Esse Natal, correu bem? O Pai Natal foi generoso? E essas passagens para 2016? Já nota diferenças? Espero que sim! Desejo a todos/as leitores/as do Ideias e Opiniões um excelente 2016 e que as coisas más aconteçam só lá para 3010. Vamos à crónica? Vamos sim! E o que trago eu este mês, pergunta o/a caro/a leitor/a. Ora este mês escrevo sobre os regressos de vários artistas estrangeiros para tocar em Portugal.

Para ser mais fácil seguir o “alinhamento” irei falar dos concertos por ordem cronológica, começando desde logo com o mês de Janeiro, porque já este mês, o cantor canadiano Bryan Adams vai actuar dia 25 no MEO Arena e no dia 26, no Multiuso de Guimarães. Este concerto marca o regresso aos palcos portugueses, onde o cantor é bastante feliz. A última vez que cá esteve foi em 2012, no Rock in Rio Lisboa. Não tenho dúvidas que estes serão dois concertos em que para além dos êxitos, espero que o cantor, que tornou o verão de 1969 especial, dê o seu melhor e faça deste o melhor concerto que já deu no nosso país.

Passemos agora para um registo um pouco mais pesado: os americanos Machine Head vêm a Portugal continuar o espetáculo que têm dado pela Europa fora. Os Machine Head prometem muita música, sem banda de abertura e sem duração definida dado que o próprio vocalista e guitarrista Robb Flynn disse que “houve concertos em que tocámos mais de duas horas”, tendo descrito este facto como “realmente incrível”. Pode ver esta grande banda metal quer no Norte, no Coliseu do Porto, dia 7 de Fevereiro quer no Sul, no Coliseu de Lisboa, dia 8 de Fevereiro. Será com certeza um grande concerto!

seu_jorge

Avancemos um mês, para Março e para o concerto de Seu Jorge, que já não passava por Portugal desde 2014, quando esteve no MEO Sudoeste. O brasileiro que se encontra a promover o seu albúm Músicas para Churrasco Vol.2 estará no Multiusos de Gondomar, no dia 4no MEO Arena, no dia 5. Neste não faltarão os êxitos “Burguesinha”, “Amiga da Minha Mulher” ou “Bipolar”, sendo a primeira a minha favorita do artista brasileiro. Estes concertos já eram bons com Seu Jorge e a sua banda, por si só, contundo estes espetáculos são abrilhantados pela convidada especial, Marisa Monte.

Ainda em Março, sobem no dia 6 ao Coliseu de Lisboa, os Kodaline, que estiveram em 2015 no NOS Alive. Nessa altura eles ainda eram desconhecidos para mim, mas após ter visto o magnífico concerto que deram, posso dizer ao/à caro/a leitor/a que vale bem o dinheiro empregue, porque os irlandeses não desiludem, muito pelo contrário, surpreendem-nos com a qualidade inegável da sua música. Vale muito a pena! “High Hopes”, “All I Want” e “The Ones” serão músicas que estarão presentes no concerto que irão dar.

“Em Abril, águas mil”, diz o provérbio popular. Se vai chover em Abril, eu não sei, mas o que vai de certeza chover no dia 18 no MEO Arena é qualidade. Porquê pergunta o/a caro/a leitor/a? Porque os Florence + The Machine vão dar um concerto lá e qualidade nas músicas e na voz de Florence Welch é coisa que não falta! A banda britânica esteve muito recentemente em Portugal para tocar no Super Bock Super Rock do ano passado, tendo sido, inclusivamente, cabeças de cartaz e segundo pessoas presentes no festival, foi dos melhores concertos dos três dias. “How Big, How Blue, How Beautiful” é o nome do terceiro álbum que andam a promover nesta tour.

“Maio, maduro Maio” já cantava o Zeca Afonso. E é para Maio que sigo a toda a velocidade (caro/a leitor/a, eu não possuo, à data da escrita desta crónica, carta de condução, sendo que, esta frase utilizada meramente para fins humorísticos, gostava só de esclarecer isto, não vá o/a caro/a leitor/a ser agente da polícia e querer multar-me por excesso de velocidade). Bom, como eu dizia, ou escrevia neste caso, em Maio haverá dois concertos muito esperados, os dos Muse. Os britânicos que foram o destaque do 1º dia do NOS Alive de 2015, onde deram um concerto magnífico, com toda a sua energia característica! Eu estive lá e posso dizer que adorei! Espero que neste concerto, nos dias 2 e 3 no MEO Arena, os Muse mostrem exactamente aquilo que mostraram em Julho passado, sobretudo agora que vão actuar num palco a 360º! O álbum Drones será mais uma vez apresentado aos espectadores portugueses e como é obvio, “Madness”, “Supermassive Blackhole” e “Uprising” serão, com certeza, algumas das músicas que vão fazer parte do alinhamento.

Ainda no mês de Maio, os grandes AC/DC vem a Portugal mostrar toda a sua garra e energia! Os australianos voltam a Portugal passados 7 anos. Não há muito para dizer sobre um concerto dos AC/DC a não ser que é imperdível! Contudo, se o/a caro/a leitor/a está a ler isto agora, não possui bilhete e não sabe das notícias mais recentes, tenho o desgosto de informar que o vai perder, porque já não há bilhetes. Aconselho-o/a a ir para perto do Passeio Marítimo de Algés no dia 7 para poder, quanto muito, ouvir a emblemática voz de Malcom Young. Se o fizer e quiser ligar-me o meu número é o 94….. estava a brincar…então não repararam no 4? Mas agora mais a sério, tente mesmo assistir, porque o concerto deverá ser monumental! E cante a plenos pulmões, os hinos “Thunderstruck”, “Highway to Hell”, “Whole Lotta Rosie” e “Shoot to Thrill”.

Depois uns dias mais tarde temos os Queen. Sim essa mesma, contudo já sem o grande ícone que era Freddie Mercury, mas com um bom substituto, Adam Lambert. Será, sem dúvida, um momento para mais tarde recordar quando se voltar a ouvir o som da guitarra de Brian May, em solo português. Marque na agenda caro/a leitor/a, no dia 20 no Parque da Bela Vista no Rock in Rio. Espero bem que seja um concerto cheio de hits, um atrás do outro e muito se aguardará pelos hologramas de Mercury.

Passemos mais uns dias até dia 28 e no mesmo local do mesmo festival poderá assistir ao concerto dos Maroon 5 que estiveram em Portugal, o ano passado. V é o trabalho mais recente da banda liderada por Adam Levine, que encantará mais uma vez o Parque da Bela Vista com os seus agudos e falsetes incomparáveis. “She Will Be Loved” será sem dúvida a canção mais esperada neste regresso a um sítio onde já foram felizes.

Em Junho temos o regresso de Gabriel, o Pensador a um país que lhe é muito querido. O artista brasileiro estará no Sumol Summer Fest, no Ericeira Camping no dia 24. A última vez que Gabriel, o Pensado actuou em Portugual foi no ano de 2013, onde apresentou Sem Crise no Teatro Tivoli. O rapper irá agora apresentar o sucessor do seu 7º disco no festival mais conhecido pela música reggae.

Pearl-Jam-750x255Passemos para o regresso de outra banda noutro mês. Chegamos agora ao mês de Julho. E neste mês há imensos concertos, desde logo porque é o mês do NOS Alive e do Super Bock Super Rock. Porém comecemos por um concerto que ainda não tem localização definida. O dos Pearl Jam, que estão de regresso após 6 anos de fora, tendo estado a última vez em 2010 no Optimus Alive. Marque na sua agenda o dia 7, pois a banda de Eddie Vedder estará em Portugal para nos presentear com a sua voz melódica e para acabar a sua digressão. Podemos assim esperar algo grandioso.  As músicas “Alive”, “Just Breathe”, “Black”, “Yellow Ledbetter” e “Jeremy” são cativas em qualquer setlist. Porém só se sabe que será em Lisboa, por isso esteja atento/a caro/a leitor/a!

mw-680

No mesmo dia, 7 de Julho, actuam os Chemichal Brothers e os Pixies no NOS Alive, no Passeio Marítimo de Algés. Enquanto os primeiros estiveram no mesmo festival em 2011, tendo sido um dos cabeças de cartaz do 3º dia, os segundos estiveram em 2014, no NOS Primavera Sound. Ambos os artistas deverão relembrar os seus êxitos como “Galvanize”, “Hey Boy Hey Girl” ou “Setting Sun”, no caso dos Chemichal Brothers e “Where is My Mind”, “Here Comes Your Man” ou “Debaser”, no caso dos Pixies.

Um dia mais tarde, dia 8 sobem ao Palco NOS do Passeio Marítimo de Algés, os Foals. Esta é mais uma banda que regressa ao Alive, já que marcaram presença na edição de 2011, onde eu os fiquei a conhecer. Mais recentemente estiveram no Super Bock Super Rock, na edição de 2014. O mote para este regresso é a promoção do novo álbum What Went Down, que foi editado em Agosto de 2015. Contudo, neste regresso as músicas mais antigas também deverão estar presentes, espera-se que seja uma setlist equilibrada onde “My Number”, “Spanish Sahara” e “Mountain At My Gates” se possam destacar.

Mantemo-nos ainda em Julho, mas saindo, ainda que provisoriamente dos festivais, para ir até ao MEO Arena, onde no dia 11 estarão os Iron Maiden. A banda britânica regressa ao local onde esteve em 2013 e onde encantaram mais uma vez os fãs. Desta vez os Maiden irão apresentar o seu mais recente trabalho, o Book of Souls a um público que Bruce Dickinson diz ser “fantástico” de reencontrar. O vocalista afirmou ainda à Ticketline que “sempre adorámos tocar em Portugal”. Posso afirmar, desde já, que este será mais um daqueles concertos épicos que acontecerá este ano, no nosso país.

12308558_10153162242707051_3409327162637200017_n

Elton_jonh_noticiaDe volta aos Festivais de Verão destaco aquele que é, provavelmente, um dos maiores regressos a Portugal neste ano. Falo obviamente do concerto de Sir Elton John no MEO Marés Vivas, no Cabedelo, Vila Nova de Gaia que irá acontecer no dia 14 de Julho. É o regresso de um ícone passados 6 anos, tendo a última vez sido no Rock in Rio de 2010. Este concerto em Portugal irá acontecer já depois do lançamento do seu 33º álbum(!) que se irá chamar Wonderful Crazy Night. Este disco é o mote para o regresso a Portugal, onde não deverá faltar o regresso de músicas emblemáticas como “Rocket Man”, “Tiny Dancer”, “Candle in the Wind”, “Crocodile Rock”, “Your Song”, “Can You Feel the Love Tonight”, entre outros êxitos.

Antes de seguir para outro mês, há que destacar ainda os regressos de Jamie XX e The National, ambos no Super Bock Super Rock, que irá ocorrer mais uma vez no Parque das Nações. Ambos estes concertos irão ocorrer no dia 14. Enquanto o primeiro volta a Portugal dois anos depois de ter estado no NOS Alive. Desta vez vai até ao outro lado da cidade para promover o novo álbum, In Colour, que foi considerado um dos melhores álbuns do ano, inclusive pelo Ideias e Opiniões na crónica de Nuno Pitt. (https://www.ideiaseopinioes.com/melhores-discos-internacionais-2015/) Já os The National, regressam após dois anos fora de Portugal, indo agora tocar na mesma sala onde estiveram há dois anos. A banda norte-americana promete voltar a encantar os fãs portugueses com o mesmo disco, Trouble Will Find Me e será com certeza mais um bom momento da banda que já tem lugar cativo no MEO Arena.

E de Julho passo para Novembro para destacar a passagem dos The Cure pelo nosso país, algo que já não acontecia desde o ano de 2012, quando estiveram no Optimus Alive, num concerto que não me agradou particularmente, talvez pela minha falta de entusiasmo para ver a banda. No comunicado da promotora do concerto, a Everything is New pode ler-se que este será uma digressão onde serão explorados “37 anos de canções, desde os grandes hits aos temas menos conhecidos, bem como algumas músicas ainda não apresentadas aos fãs. A banda garante uma nova produção de palco que promete fazer deste um dos concertos obrigatórios do ano.”. Tudo isto acontecerá, no dia 22 de Novembro no MEO Arena, um concerto a não perder para os maiores fãs da banda.

Sugestões do Mês

Este mês volto a fazer duas sugestões e ambas pelos mesmos motivos, que são o falecimento de dois artistas icónicos e que marcam gerações. No caso da minha primeira sugestão, o acontecimento trágico aconteceu ainda no ano de 2015, contudo não tive a oportunidade de lhe prestar tributo. Falo de Lemmy Kilmister, o vocalista dos Motörhead que faleceu a 28 de Dezembro devido a doença. Com a sua partida o rock fica mais pobre, sobretudo porque os Motörhead não perdem só a voz, como acabam de vez, como é natural. Fica aqui o meu tributo a um homem que inspirou milhares graças à musica.

A outra música que sugiro este mês é de David Bowie. O génio que reinventou a música de vários modos morreu no dia 10 Janeiro, pouco tempo depois de fazer 69 anos. Pouca gente sabia que estava doente e muito menos que o novo álbum, Black Star, lançado exactamente no dia do seu aniversário, dia 8 de Janeiro, seria o último. É uma enorme perda para o mundo da música, pois Bowie era irreverente e tinha trabalhos maravilhosos, isto apesar de eu não ser um grande conhecedor da sua obra musical. O meu tributo é feito através desta sugestão que espero que o/a caro/a leitor/a possa apreciar.

Até para o mês que vem!

E até lá, cante e dance ao som das suas músicas preferidas!

2 Comments

Mais Lidos

loading...
To Top