Entretenimento

As Bandas Sonoras dos Filmes de Animação

loading...

Olá de novo caro/a leitor! Neste mês de Novembro tão agitado na vida política, aproxima-se o marco de um ano desde que escrevo para este projecto. Foi em Dezembro de 2014 que comecei a colaborar com o então Magazine +Opinião e, desde então, a minha colaboração tem sido cada vez maior, isto deve-se não só a mim, mas também aos/às caros/as leitores/as que me têm lido. Posto isto, comecemos então com a crónica deste mês, que se debruça novamente sobre bandas sonoras. No entanto, como já deve ter reparado pelo título, desta vez abordo os filmes de animação! Estes filmes são por norma muito ricos em músicas que marcam a infância de uns, a adolescência de outros, ou até mesmo a vida adulta. Vamos então a isto!

É sabido que a Disney, a solo no início e, posteriormente, em colaboração com a Pixar criaram alguns dos melhores filmes de animação de sempre. Da mesma forma que muitas das músicas mais emblemáticas de filmes de animação são desta mesma empresa. Quem não se lembra da sempre magnífica “Um Mundo Ideal/A Whole New World”? Confesso e aviso, desde já, que muitas das músicas que adoro dos filmes da Disney são as cantadas em Português do Brasil, como tal, algumas das músicas de filmes de animação que irei referir serão com links das versões que mais gosto. Porém em filmes como Mulan, Toy Story ou Tarzan, por exemplo são as versões em Português, cantadas por artistas bem conhecidos da praça pública que ecoam na minha cabeça.

Porém não é só a Disney em conjunto com a Pixar que faz filmes de animação, em que as personagens cantam músicas, também a Dreamworks o faz com muita qualidade. Basta relembrar assim de memória os filmes Príncipe do Egipto ou El Dorado, que contaram, diga-se de passagem, com excelentes dobragens. Mas tal como na Disney, as músicas que mais gosto são aquelas que foram cantadas pelas vozes portuguesas. Não posso negar que ouvir Anabela e Lúcia Moniz, no Príncipe do Egipto a cantar “Se Acreditares” é fantástico. São vozes características, que dificilmente esquecemos.

Vamos então começar com os filmes da Disney e, tal como fiz na crónica do mês passado, vou seguir uma lógica cronológica crescente. Comecemos então pelos anos 30, onde o único filme que destaco é um clássico. Lembra-se de uma bela rapariga que andava pelo bosque e que encontrava uns seres muito pequeninos? Pois é ela mesmo, a Branca de Neve e traz os seus fieis amigos, os sete anões. Neste filme, as músicas nem são tão importantes como a história, mas contém ainda assim umas músicas emblemáticas como o “Eu Vou, Eu Vou” ou “Sonhando Assim”.

Já nos anos 40, o filme de animação Pinóquio quebrava corações com a história de um boneco de madeira ganhar vida e, também, com um grilo falante como consciência. Neste filme as músicas já ganham alguma importância dado que algumas partes importantes eram ditas em forma de canção. É o exemplo de “Tente um Assobio”, momento em que o Grilo diz a Pinóquio se precisar dele basta assobiar. Ou até a música “Eu vou provar”. Também da década de 40 é o filme de animação Dumbo, que conta com pelo menos uma música que emociona até a pessoa mais forte, com a sua música “Meu Bebé”. Para mim este filme é mais um daqueles casos em que só consigo ver na versão brasileira.

Seguimos até à década de 50, onde começamos com o filme de animação Cinderella. Neste filme, a única música que me recordo é a canção cantada pelos ratinhos e que em inglês se chama de “The Work Song”. E aqui me confesso caro/a leitor/a que adoro as vozes esganiçadas, uma característica que quem dobrou deixou do original e muito bem. Outro filme de animação desta década é o Peter Pan. Neste filme as músicas tal como noutros, não são parte essencial do filme, porém são complementares. E em Peter Pan a música “A Voar” é exactamente exemplo disso. Outro filme de animação com música complementar é a Bela Adormecida. Um filme que teve recentemente uma adaptação, em “Maléfica”/Maleficent, onde a personagem principal foi Angelina Jolie. Mas voltemos ao assunto que tenho estado a falar-vos, as músicas dos filmes de animação. Em Bela Adormecida a música que mais me recordo é “Era Uma Vez Um Sonho”, numa altura em que Aurora está a dançar com os animais da floresta. Esta é apenas uma das semelhanças deste filme com o da Branca de Neve.

101 Dalmatas

101 Dalmatas

Até agora as músicas eram sempre parte do filme, mas nunca elemento fulcral. Talvez só o “Eu Vou” do filme Branca de Neve é um momento que recordemos com mais facilidade do filme. No entanto, é a partir da década de 60 que começam a aparecer os filmes de animação com as músicas mais por dentro da história e do desenrolar do filme. É o caso do filme “101 Dálmatas”, onde a música que mais marca o filme, na minha opinião é “Cruella Cruel”, cantado por Roger. É sem dúvida um momento de comédia! Outro filme de animação com músicas emblemáticas é “O Livro da Selva”. Quem não se lembra do fantástico ritmo da música “Necessário, Somente o Necessário”? É contagiante e impossível de ficar quieto ao ouvir Balu a cantar isto. Dance caro/a leitor/a, dance!

Seguimos em frente até à década de 70! E até a um filme de animação que eu sempre gostei muito que é Os Aristogatos. E este é um filme em que existem imensas músicas e em que a música é muito importante. Temos o momento em que são cantadas as escalas musicais, mas também o momento de uma festa dos gatos em que é cantado a música mais emblemática do filme que é para mim a “A Vida que um Gato Tem”. Infelizmente não encontrei a versão que mais gosto da primeira música, que é a versão em português do Brasil.

A Pequena Sereia

A Pequena Sereia

Chegamos agora aos mágicos anos 80, de onde destaco o filme “Pequena Sereia”. É mais um daqueles filmes icónicos onde as músicas são importantes. Quem não se lembra daquela canção cantada por Sebastião: “Aqui no Mar”, onde nos fazem pensar na vida dos peixes e dos animais aquáticos de forma lúdica, mas séria ao mesmo tempo? Esta foi mesmo a década dos animais, dado que é igualmente a década em que estreia o filme “Oliver e os Amigos”. Este é um filme que nos mostra uma relação dos animais domésticos, como os cães e os gatos, mas também a diferença entre cães da rua e cães com donos de classe alta. O filme é uma adaptação livre de Oliver Twist, o clássico literário de Charles Dickens.

É um filme com muitas músicas, todas elas com muito significado. Começo por destacar a música “Eu não vou Esquentar”, em que Dodger passeia pela cidade a causar o caos e a cantar. Ainda no mesmo filme de animação estão as músicas “Ruas de Ouro” e “Perfeição Existe”. Esta última música tem a curiosidade de ser cantado por Adriana Calcanhoto.

E finalmente chegamos à minha década, os anos 90. Foi aqui que muitos dos filmes começaram apostar fortemente nas músicas nos filmes de animação. Senão basta observar na quantidade de músicas marcantes em filmes de animação como “Aladdin”, Bela e Monstro, Rei Leão, Pateta, “Hércules”, “Toy Story”, “Mulan”, entre tantos outros. Mas comecemos com Aladdin. Quem não se lembra da música “Um Mundo Ideal”? É das minhas músicas preferidas e adoro ouvi-la na versão que ouvi pela primeira vez. Mas também tenho de destacar, igualmente, músicas como “Um Amigo Assim”, em que o Génio mostra os seus poderes de transformação; “Príncipe Ali”, que advém do primeiro desejo de Génio; ou até “Ladrão”, ainda no início do filme. Este é sem dúvida um dos meus filmes de animação preferidos, em grande parte por causa das músicas.

Outro filme de animação que gosto muito é “A Bela e o Monstro”. A história deste filme é bem conhecida. E há sem dúvida músicas importantes neste filme. Para mim a mais bonita é a “Sentimentos São”, que se dá quando Bela e o Monstro estão a dançar no palácio deste último. É sem dúvida uma excelente música para dedicar ao/à seu/sua mais que tudo! Mas seguimos em frente para mais músicas, como a “Não há Igual a Gaston”. Esta é outra que eu me recordo bem e que adoro. Neste filme há ainda a destacar outras duas músicas: “À Vontade” e “Alguma Coisa Aconteceu”, ambas muito bem cantadas pelos artistas brasileiros.

Chegamos agora às musicas cantadas totalmente em português de Portugal. E é com um dos filmes da Disney mais adorados pelo Mundo fora, seja em que língua for, O Rei Leão! Neste filme há logo a música introdutória, “O Ciclo da Vida”, onde Simba é anunciado por Rafiki. Mas no Rei Leão, as músicas são muito bem colocadas e há imensas que o/a caro/a leitor/a se deve lembrar, como por exemplo, a mítica “Hakuna Matata”, a música e lema de Timon e Pumba. Da mesma forma a música de Simba e Zazu, “Mal Posso Esperar Ser Rei” é bastante animada, no entanto não é tão mítica. Sobre ser Rei é igualmente a música de Scar, “Serei Rei”. Por sua vez num registo mais bonito, e mais fofinho, está a música “(Esta Noite) O Amor Chegou”. Há ainda uma mini canção, em que Timon faz de isco para as hienas, quando canta e dança o “Hula”. É sem dúvida um filme mágico, pela história e pelas canções que acompanham.

Pocahontas

Pocahontas

Sigo em frente até ao filme Pocahontas. Este é um filme cuja base é a história dos EUA. Sempre gostei do filme e as canções são magnificas, muito bem interpretadas por Susana Felix (Pocahontas). Há que destacar neste filme, as músicas “Quantas Cores o Vento Tem”, “Depois do Rio”, ou “São Bárbaros”, confesso que adoro esta música. É curioso constatar muitas palavras complicadas para crianças, que algumas das músicas tinham. Mas as músicas da Pocahontas não acabam aqui! Há ainda duas músicas brilhantemente interpretadas, uma delas num dueto de Susana Félix e Miguel Ângelo, que é “Dois Mundos”. A outra é a música inicial “Ao Compasso do Tambor”, cantada em coro por várias personagens.

O filme Pateta é outro que conta com várias músicas, embora não tenha marcado tanto a geração de 90, no entanto para mim ficam na memória algumas importantes e de que gosto bastante. “Pela Estrada Fora” é uma delas, mas tenho de destacar a minha favorita que é a “Não há mais Ninguém Só Tu”, uma bonita música sobre a família. Contudo há ainda a música “De Hoje em Diante”, onde Max demonstra as características da adolescência.

Outro filme importante desta altura é “O Corcunda de Notre Dame”. É um filme que adoro e que é marcante pelas suas músicas magníficas. Começo por destacar a música mais emblemática, que é “Longe do Mundo”, brilhantemente interpretado por Sara Tavares. Outras músicas importantes do filme são “Os Sons de Notre Dame”, “Lá Fora”, “Luz do Céu”, “Como Tu” ou até “Fogo do Inferno”, sendo esta última muito bem interpretada por José Lopes, que dá a voz a Frollo, nas canções. Toy Story é o filme de animação que se segue. Este é outro dos meus filmes preferidos da Disney. É bastante conhecido pela sua música, “Sou teu Amigo Sim”, cantado por Miguel Ângelo.

Hercules

Hercules

E deparamo-nos agora com a mitologia com Hércules. Este é mais um daqueles filmes de animação que tem imensas músicas marcantes. Basta pensar nas Musas (Sara Tavares, Rita Guerra, Susana Félix, Ana Paula Oliveira e Sandra Fidalgo) e nas músicas que estas interpretam, como é o caso de “Zero a Herói” ou “O Herói Venceu”. E quem não se lembra da canção “A Verdade a Nú”? São canções que ficam na cabeça e com ritmos contagiantes! Mas há outras como o “Um Novo Herói”, cantado por José Raposo. Mas as músicas deste filme não param e há também uma ode cantada em “Mais Longe”. Para finalizar a mitologia grega deixo a bonita música “Eu Nem Sei Se É Amor”. Adoro as músicas! Lembro-me de todas e têm uma enorme importância no filme.

Da Grécia vamos até à China, para o filme de animação Mulan. É difícil escolher um favorito, mas posso afirmar que é o meu favorito, pelo menos no que diz respeito às músicas e à dobragem portuguesa. A música que mais gosto (e que sei a letra de cor) é a “Vais Lutar”, onde se vê a evolução de Mulan, enquanto guerreira. No entanto há que destacar outras músicas muito bonitas como “Reflexo”. Há também músicas importantes para o desenrolar da história, como o “Trarás honra para Nós”.

Tarzan

Tarzan

Seguimos agora até ao denso bosque dos filmes de animação com Tarzan. Este filme teve na versão original a contribuição de Phil Collins. Já em Portugal foi Luís Represas, digamos que para a Disney, Represas é o nosso Phil. Neste filme as músicas são bem utilizadas, porém não contam parte importante do filme, ao contrário de Mulan, por exemplo. Começo por “Filho de Homem”, uma música que demonstra o crescimento de Tarzan, desde criança até adulto. Mas antes tivemos a música “Dois Sóis”, logo no início do filme, bem como a música “Estranhos Como Eu”, sendo esta última desconhecida da maioria do público. Ainda na Disney referir ainda a bonita música do filme Planeta do Tesouro que é “Eu Estou Aqui”.

Vamos rapidamente ainda a alguns filmes da Dreamworks como o Príncipe do Egipto e El Dorado. Infelizmente a DreamWorks não tem muitos filmes em que as personagens cantem musicas, mas sim músicas como fundo para a acção que decorre no momento. No primeiro filme, relata a história de Ramses e Moisés. “Tudo o que eu Queria”, retrata a parte em que Moisés se apercebe do seu papel. Há também a música “Brincas com Profissionais”, importante devido ao confronto com os feiticeiros do Faraó. Com importânica para o enredo está também a música ligada às pragas. Porém “Com Céu no Olhar” é uma música muito bonita que se passa já na altura em que Moisés fugiu do Egipto.

“El Dorado” pode não ser dos melhores filmes que a DreamWorks fez, mas as músicas mantiveram a qualidade para poder lutar com os filmes da Disney. Exemplo disso mesmo é “É Duro Ser Um Deus”. No mesmo filme e para nos consciencializar com o valor da amizade dão-nos “Jamais direi Adeus”. Outro filme com músicas é o Madagascar, que popularizou o “I Like to Move it”.

Madagascar

Madagascar

E para mostrar como falo das várias companhias refiro ainda o filme Anastásia, da Fox. Tem várias músicas mas refiro só “Tu Vais Aprender” e “No Escuro da Noite”. Espero que tenham gostado desta edição, não se vão embora sem ouvir a sugestão do mês.

 

Sugestão do Mês

Este mês e para completar a minha crónica deixo-vos com a mais recente música da grande Ana Moura. O nome da música é pelo menos apreciado para os trabalhadores que adoram estes dias. Despeço-me com Dia de Folga de Ana Moura!

Até para o mês que vem!

E já sabe, até lá, cante, e dance, ao som das suas músicas preferidas.

4 Comments

Mais Lidos

loading...
To Top