Entretenimento

20 Factos Que Desconhece sobre a DC Comics

loading...

Ora sejam muito bem-vindos a mais uma crónica de “Factos que Desconhecia”. Desta vez cumpro uma promessa, feita em Agosto do ano passado, e dedico uma crónica inteira apenas à DC Comics! Resumindo: escrevi uma crónica sobre a Marvel Comics aqui no Ideias e Opiniões, mas prometi desde logo repetir a façanha para a DC Comics. E como sou um cronista que cumpre o que promete, aqui está ela! Agora vão estimados leitores, vão e leiam todos estes factos que aglomerei, e comentei, só para vocês!

E antes de irmos aos factos é preciso…irmos aos pontos prévios, como já sabem. Primeiro: não sou especialista em banda desenhada ou na DC Comics em especial. Sou um fã e um entusiasta da empresa, é um facto, mas erro como qualquer outro ser humano (até porque muitas destas informações circulam pela internet fora e há sempre o risco de não serem completamente verdadeiras), por isso endereço desde já as minhas desculpas antecipadas por alguma imprecisão. Segundo: esta crónica é dedicada exclusivamente à banda desenhada. Sim, eu sei que os filmes são fantásticos. E sim, também sei que a maioria das pessoas apenas conhece os ditos filmes. Mas antes de falarmos nos filmes é preciso falarmos da banda desenhada dado ser essa a origem de tudo. Terceiro: optei por usar todos os nomes originais, em inglês, o que significa que (por exemplo) não direi “Super-Homem” mas sim “Superman”. Agora sim vamos aos factos propriamente ditos!

#1 – O Superman é chamado de “o último filho de Krypton”, contudo entre os sobreviventes do planeta podemos encontrar: o seu primo, o seu cão, um bando de criminosos da “Phantom Zone”, toda a população da cidade de Kandor e um macaco chamado Beppo. Ou seja, basicamente, quem disse que ele era o último sobrevivente de Krypton era tão bom a fazer contas como o Governo de Passos Coelho e Paulo Portas. Já agora: adorei o nome do macaco. É, na minha opinião, dos melhores nomes para se dar a um macaco! Se algum dia a vida me proporcionar a experiência de ter um macaco de estimação já sei que nome lhe vou dar!

Estimados leitores peço a vossa atenção: estamos prestes a sair da cidade de Batman, na Turquia com destino ao Universo da DC Comics.

Estimados leitores peço a vossa atenção: estamos prestes a sair da cidade de Batman, na Turquia com destino ao Universo da DC Comics. Coloquem os vossos cintos de segurança, por favor.

#2 – Na Turquia existe uma cidade chamada Batman. Sim, é bizarro. Muito bizarro mesmo, diria eu. Agora, este facto trás muitas questões. Antes de mais, que Batman surgiu primeiro: o da Turquia ou o da DC Comics? Segundo: como é que a DC Comics não criou toda uma aventura passada nesta cidade? É que seria épico lermos frases do género: “Batman chegou finalmente a Batman!”. Infelizmente temo que tal aventura nunca se concretize. Terceiro: tanto quanto consegui apurar esta cidade turca chegou mesmo a processar a DC Comics pelo uso do nome “Batman”, contudo…perdeu o processo. Quarto: para quando a criação de um super-herói (ou uma super-heroína, obviamente) com nome de vila/cidade portuguesa? Imaginem o quão espantoso seria ler as aventuras de “Zambujeira do Mar” (um super-herói ligado ao oceano, como é óbvio), de “Faro” (um herói com super olfacto) ou mesmo de “Portalegre” (um herói que é…uma porta…alegre como o próprio nome indica)! Acham os nomes, e os conceitos, estranhos? Claramente não imaginam o que está para vir nesta crónica!

#3 – No final da década de 60 a DC Comics criou uma personagem que era…um hippie com super-poderes! Chamava-se Brother Power The Geek e acabou por ser cancelado depois de apenas dois “números” (entenda-se, livros de banda desenhada). O motivo? Medo que estivessem a glorificar o mundo das drogas. Perante isto por onde devemos começar? É que nada se aproveita nesta personagem: o conceito é fraco, e profundamente errado, o nome não fica no ouvido (é até difícil de pronunciar e decorar) e havia efectivamente o risco de passar a mensagem errada para o público. É que se há cultura que não deve ser celebrada é, com toda a certeza, a das drogas! Mas pronto, como eram os anos 60 nós desculpamos não é verdade?

#4 – A Wonder Woman era para se chamar “Suprema, The Wonder Woman”. Contudo a DC Comics teve receio que fosse demasiado semelhante a Superman e abortou o plano. Nenhuma mulher gosta que não saibam, ou pronunciem mal, o seu nome, por isso esta troca acabou por ser inteligente. Sim, porque se há mulher que não queremos irritar, ou ter contra nós, é esta. É que, parecendo que não, um tabefe desta menina seria suficiente para nos colocar no hospital (ou, se ela estivesse mesmo irritada, na morgue).

#5 – Conhecem a fonte Comic Sans, certo? E, tal como resto do planeta, também a odeiam? Querem saber quem devem culpar? Eu ajudo-vos: a DC Comics. Sim, essa DC Comics (até porque, que eu saiba, não existe mais nenhuma). A inspiração partiu das bandas desenhadas “Watchmen” e “The Dark Knight Returns”. Este facto é, simultaneamente, surpreendente e óbvio. Sim porque, se por um lado, nunca tinha sequer pensado em encontrar um culpado, por outro, parece quase óbvio que a fonte estivesse de alguma forma relacionada com a histórica empresa de banda desenhada. Basicamente quando li este facto exclamei: “Como raio não pensei nisto antes?!”. E, cheira-me, que vocês fizeram o mesmo….

Do lado esquerdo o original. Do lado direito a personagem de ficção.

Do lado esquerdo o original. Do lado direito a personagem de ficção.

#6 – O Joker foi inspirado na personagem Gwynplaine, do filme “The Man Who Laughs” de 1928, interpretada pelo actor Conrad Veidt. Compreendo que este facto possa parecer falso, principalmente porque o filme em questão é muito antigo e pouco conhecido. Mas aposto que assim que olharem para a imagem à esquerda vão atestar a veracidade do mesmo. É que basta olhar para a fotografia para perceber que foi ali que os criativos da DC Comics foram “beber” alguma da sua inspiração. A verdade é que acaba por ser uma bela homenagem a uma das eras de ouro do cinema e a este actor em particular (sim porque ele acabou por ser homenageado por uma das melhores, ou piores depende do ponto de vista, personagens de sempre).

#7 – Por acaso os leitores viram o primeiro filme, de sempre, do Batman? Não, não viram. Sabem porquê? Porque nunca foi lançado comercialmente! Calma, eu explico: Andy Warhol realizou, em 1964, um filme experimental chamado “Batman Dracula”. A película nunca chegou a ser lançada dado que não era um filme oficial (aliás, Andy nem sequer detinha permissão da DC Comics para realizar o dito filme quanto mais…). O mundo achava que este pequeno filme tinha sido destruído contudo, em 2006, um documentário chamado “Jack Smith and the Destruction of Atlantis” exibiu algumas cenas do filme. Que Warhol era um génio já todos sabíamos, mas que era fã de Batman é uma novidade!

#8 – Todas as personagens, mais ou menos, secundárias de Superman têm uma característica em comum: partilham das iniciais L.L. Senão reparem: Lois Lane, Lana Lang, Lex Luthor, Lori Lemaris, Lupe Leocadio, Lyla Lerrol, Linda Lee, Letitia Lerner e a sua mãe…Lara Lor-Van. Serei o único a achar que nunca tinha visto tantos nomes começados pelas iniciais L.L? Todos conhecemos um ou outro Luís, uma Liliana, um Leonardo ou mesmo uma Lúcia, mas isto só pode ser algum recorde mundial! Eu se fosse ao Superman até me sentia mal por não ter nem uma única letra L no meu nome…

Mais parecido com o Sting só se...cantasse!

Mais parecido com o Sting só se…cantasse!

#9 – A personagem John Constantine foi visualmente inspirada no cantor Sting. Mesmo que não sejam fãs de Sting têm que reconhecer que, visualmente, ele é uma grande inspiração para uma personagem de banda desenhada! Agora claro que isto abre um precedente. E se esta moda pega e os criativos da DC Comics começam a procurar inspiração no mundo da música? Se isso acontecer é certinho que teremos uma vilã tão excêntrica quanto a Lady Gaga, um herói tão cool quanto Prince ou mesmo um ajudante com tantos agudos quanto os de Sam Smith.

#10 – Por falar em ajudantes, falemos do Aquaman. Sim, porque este super-herói deve ter batido todos os recordes na categoria “maior número de ajudantes”. Senão vejamos, foram seus ajudantes: Topo The Octopus, Tusky The Walrus, Porpy The Porpoise e ainda Steed Storm. Bem, das duas uma: ou eram tão bons que acabavam por arranjar melhores contractos como ajudantes de outros super-heróis, ou então eram tão maus que o Aquaman se via obrigado a dispensá-los. Mas, pensem comigo, o que raio faz um ajudante? Coloca a capa do seu mestre na lavandaria? Engraxa-lhe os sapatos? Anda sempre com um bloco de notas para apontar todas as ideias brilhantes do seu mestre? Pois, também não sei, mas não me parece um trabalho assim tão exigente quanto isso (se bem combater o crime é algo cansativo, reconheçamos).

#11 – O Batman tem sempre 34 anos. Bolas, anda a humanidade há séculos à procura do Elixir da Juventude Eterna e afinal quem tem a receita da poção é o Batman? Bat’, amigo, já podias ter dito, não? Andamos aqui numa lufa-lufa (confesso que adoro esta expressão) e tu aí descontraído a combater o crime sempre com uns airosos 34 anos? Realmente…a juventude de hoje em dia não tem consideração por ninguém! (Nota: esta frase tem mais impacto e credibilidade se for dita por alguém que tenha, efectivamente, mais do que trinta e quatro anos, o que como podem adivinhar, não é o meu caso).

#12 – A Wonder Woman foi, a certa altura, empregada num restaurante de tacos. Tanto para comentar aqui, não é? Primeiro: tacos, essa iguaria tão…norte-americana (só que não….). Segundo: tendo em conta os respectivos poderes ela tinha de, no mínimo, ser empregada do mês todos os meses, certo? Segundo: porque carga de água haveria ela de trabalhar num restaurante de tacos? Era um disfarce? É que essa era a única justificação minimamente plausível (não é por nada, mas ler uma aventura de uma empregada de restaurante cheira-me que seria um pouco…monótono). Terceiro: aposto que se tivessem traduzido este(s) número(s) para português alguém ia pensar que ela trabalhava com tacos de madeira, para embelezar uma sala de estar, por exemplo.

#13 – Lex Luthor candidatou-se a Presidente dos Estados Unidos da América no ano 2000. Pior: ele ganhou! Ainda que Lex tenha muitos fãs, seguidores e apreciadores do seu “trabalho”, é estranho pensar que se ele fosse real podia mesmo ganhar as eleições presidenciais norte-americanas. Bom, mas nos EUA tudo é possível certo? Aliás, a prova viva desse lema é a candidatura do excêntrico, e milionário, Donald Trump á presidência dos EUA. Se o Trump pode porque não haveria o Luthor de não poder? Entre estes dois que venha o Diabo e….os leve, se faz favor, que já não há paciência para ambos!

#14 – O número da cela do Joker no Arkham Asylum é o 0801. Estes números correspondem às letras H e A. Ou seja? HA! Este é, muito possivelmente, o meu facto preferido entre todos os citados nesta crónica. Confesso que adoro quando é dada atenção aos mais ínfimos detalhes, mas neste caso tudo é absolutamente perfeito: não só é um detalhe que escapa à maioria das pessoas como é algo que faz todo o sentido para a personagem em causa. Sabemos que estamos perante génios na sua arte quando nos deparamos com casos tão bem pensados e executados quanto este!

#15 – John Cleese, dos eternos Monthy Python, escreveu parte de um número do Superman. Esse número fantasia sobre o que podia ter acontecido ao Superman se ele tivesse sido educado em Inglaterra em vez de nos Estados Unidos da América. Quanto a vocês não sei mas eu fiquei com vontade de ler este número do Superman! A premissa parece-me muito desafiante e certamente que criaria vários momentos muito curiosos para os verdadeiros fãs de acção e de boa comédia!

Se tiverem dúvidas basta lerem as falas de Snowflame...

Se tiverem dúvidas basta lerem as falas de Snowflame…

#16 – Snowflame, um super vilão do final da década de 80, ganhou os seus poderes ao…consumir cocaína. Ok, eram os loucos anos 80, mas há limites, certo? Como raio ninguém olhou para o conceito deste vilão e disse: “Olha que não sei se isto pega….não estamos a exagerar um pouco?”. É que neste caso é tão evidente que o que espanta é como passou esta ideia da teoria para a prática (aliás, a ideia é tão absurda que quase que aposto que nasceu de uma noite de copos entre os criativos da DC Comics)! E se tem de ser recordado que seja apenas e só para crónicas deste tipo, e nunca para servir de exemplo para os jovens por este mundo fora.

#17 – Harley Quinn é a ajudante do Joker. No entanto ela própria tinha o seu grupo de ajudantes, aos quais chamou “Quinntets”. Ligeiramente confuso, não? Serei o único a achar que não faz qualquer sentido uma ajudante ter o seu próprio grupo de ajudantes? Já agora, isto dos ajudantes está apenas ao alcance dos super vilões, com intenção de dominar o mundo, ou também é permitido aos comuns mortais? É que isto podia acabar por fazer muito jeito no dia-a-dia! E Joker, amigo, pelo sim pelo não fica de olho na Harley. Sim, porque isto pode muito bem fazer parte de um grande plano para te derrubar, ouviste? Vá, não precisas de agradecer. Este foi de borla, mas o próximo pagas a dobrar, ok?

#18 – As braceletes da Wonder Woman, que desviam balas, são feitas de…Amazonium! Não faço a mínima ideia da utilidade deste facto, apenas achei que iam gostar desta pequena amostra de trivialidade. Da próxima vez que uma mulher vos acusar de machismo podem responder com um: “Eu sou tão feminista que até sei que as braceletes da Wonder Woman são feitas de Amazonium, vê tu bem!”. Elas podem não acreditar em vocês mas o tempo que vão demorar até processar essa informação dá-vos alguma margem de manobra para fugirem ou pensarem noutra explicação melhor para lhes dar!

#19 – Um dos maiores vilões de Batman de sempre, The Penguin, foi baseado na mascote dos Kool Cigarettes: um pinguim com uma cartola e uma bengala. Para nós, portugueses, esta é uma referência que passa completamente despercebida (consequência da referida marca nunca ter chegado, pelo menos tanto quanto sei, ao nosso país). O mais curioso deste facto é a fonte da inspiração: a mascote de uma marca de cigarros. Se a DC Comics fosse uma empresa nacional aposto que teríamos vilões homenageando mascotes como o Capitão Iglo, a Popota ou mesmo a Leopoldina! E por muito atraente que seja esta hipótese acho melhor deixarmos tudo como está (feitas as contas traumatiza menos as crianças).

Esta é a capa de um dos números do embate entre Batman e The Floronic Man!

Esta é a capa de um dos números do embate entre Batman e The Floronic Man!

#20 – E o último facto é sobre…droga, para variar. Porquê? Porque por mais que queira não posso ignorar o facto de o Batman ter lutado, a certa altura, contra um vilão feito de…Marijuana: o The Floronic Man! Agora a sério: que relação existia entre os criativos da DC Comics e a droga? Bom, quanto a vocês não sei, mas eu fiquei com várias questões inquietantes. Primeiro: quais eram os poderes deste vilão? Será que a população ficava automaticamente ganzada? Ou o que ele queria era vender a droga e lucrar com o negócio? Segundo: o Batman teve de lutar contra este vilão, logo será seguro dizer que também ele ficou meio drogado? Terceiro: como raio foi derrotado este senhor do Demo? Com um vale de desconto para uma reabilitação numa clinica norte-americana? Meu Deus, tantas questões, todas elas tão inquietantes! Senhores da DC Comics, se calhar o facto de todos os vilões/heróis relacionados com o mundo da droga terem falhado é algum sinal divino para optarem para outros caminhos, não acham?

 

Espero que tenham apreciado esta viagem pelo mundo místico da DC Comics tanto quanto eu! Agora toca a ir ao baú/sótão buscar as velhas (e arrisco dizer…poeirentas) revistas de banda desenhada para relembrar os bons velhos tempos! Quem sabe se os vossos filhos/primos/afilhados não se interessam também eles pelo mundo mirabolante da banda desenhada?

Agora que a promessa de uma crónica sobre a DC Comics foi cumprida têm de permanecer atentos! Porquê? Para saberem qual será o tema da próxima crónica “Factos que Desconhece”! Onde? Mas isso é coisa que se pergunte? Vá, desta vez passa, eu respondo: aqui mesmo, no Ideias e Opiniões!

 

1 Comment

Mais Lidos

loading...
To Top