ESPECIAL

A Simbologia de Death Note

loading...

“Death Note”, ou “Caderno da Morte” em português, é uma série de mangá escrita por Tsugumi Ohba e ilustrada por Takeshi Obata, tendo sido mais tarde adaptado para anime e essa adaptação foi dirigida por Tetsurō Araki. A história centra-se em Light Yagami, um estudante do Ensino Secundário que descobre um caderno sobrenatural que se chama “Death Note”. No verso do caderno havia instruções sobre a sua utilização. Lá dizia que se escrevesse o nome de uma pessoa e visualizasse mentalmente o rosto desta, ela morreria de um ataque cardíaco. No início, Light desconfiava da autenticidade do caderno, mas depois de o testar em duas ocasiões, percebe que o seu poder era verdadeiro. Assim sendo, Light Yagami tem a ideia de tentar eliminar todos os criminosos e criar um mundo onde não exista o mal.

Depois de alguns dias, é visitado pelo verdadeiro proprietário do “Death Note”, um shinigami chamado Ryuk, que lhe conta que tinha deixado cair o caderno na Terra e Light diz-lhe o seu objetivo de assassinar todos os criminosos, a fim de purificar o mundo do mal e tornar-se o assim, o Deus do novo Mundo.

Mais tarde, o número de mortes inexplicáveis dos criminosos chama a atenção do FBI, e de um famoso detetive particular conhecido como L. Ele logo deduz  que se está perante um assassino em série, sendo o mesmo conhecido pelo público como Kira (que deriva da pronúncia típica japonesa da palavra inglesa killer). E, com muita perspicácia, percebe igualmente que Kira poderia assassinar pessoas sem a necessidade de lhes tocar. Light descobre que L será um grande rival, e começará um jogo psicológico entre ambos. Mais tarde Yagami conhece uma rapariga chamada Misa (que também tinha em sua posse um “Death Note”) que o admira e que o ajudará nos seus objectivos. Mas, o enredo da história baseia-se muito neste jogo psicológico. No final, Ryuk escreve o nome de Light Yagami no seu “Death Note” e este morre.

“Death Note” dá um grande relevo à simbologia, principalmente cristã. Gostaria de ressalvar que algumas das anotações são hipóteses ou pontos de vista pessoais. Irei de seguida enumerá-las:

Death Note

  • Misa aparece deitada sobre rosas vermelhas, misturando-se com elas. Ora na simbologia cristã as rosas vermelhas podem ser entendidas como o cálice que recolhe o sangue de Cristo, sendo esta o suporte de Light (e sem a sua colaboração não poderia atingir os seus objectivos tão facilmente). Aqui Light é o Deus do novo Mundo. Ora Deus na Terra é igual a Cristo. Misa recolhe o sangue de Light, ou seja, Misa sente na pele as consequências das ambições de Light. Existem igualmente referências a rosas azuis. Uma rosa azul seria o símbolo do impossível. É impossível para Light ser Deus na Terra. Porque não só é pecador, como possui um poder limitado quando utiliza o “Death Note”, algo que uma entidade superior não possui. Como o facto de alguma vez poder construir um mundo perfeito.

Death Note

  • O número 13. A determinado momento da história Ryuk inventa uma regra falsa ao “Death Note”. Basicamente diz que o dono do “Death Note” não pode estar mais do que treze dias sem assassinar ninguém. Desde a antiguidade que o número 13 tem um enorme significado. Na última refeição de Cristo com os seus apóstolos, a Última Ceia, os presentes eram treze. A Cabala enumerava 13 espíritos do mal. O 13º capítulo do Apocalipse é o do Anticristo e da Besta. De uma forma geral, este número corresponde a um recomeço, trata-se mais de refazer qualquer coisa do que de renascer. Apesar de Light se considerar o Deus do novo Mundo, no fundo, acaba por se revelar um Anticristo, pois trata-se de alguém que se opõe a Jesus Cristo em relação ao modo como faz o Bem e que, segundo a tradição Cristã, dominará o mundo nos últimos dias, antes que Cristo regresse pela segunda vez. Assim que Light morre, pressupõe-se não um surgimento de um novo mundo, mas sim uma reconstrução do mesmo, isto é, uma mudança gradual, no sentido de se viver sem Kira.

Death Note

  • Ryuk. De um certo modo faz lembrar um corvo, estando os corvos ligados ao medo da infelicidade. No Génesis é um corvo que vai verificar se a terra começa, após o dilúvio, a reaparecer por cima das águas. Ryuk avisou Light que aquele que utilizasse o “Death Note” só podia esperar um final trágico. Ainda assim, Light comporta-se, de facto, como um mensageiro divino, um enviado por Deus para fazer Justiça, um génio que vive num plano superior, a que só ele pertence. O corvo também simboliza a solidão, ou melhor, a opção do isolamento voluntário daquele que decidiu viver num plano superior.
Death Note

Ryuk

  • Maçãs. O alimento preferido de Ryuk são maçãs. A maçã é o fruto da Árvore da Vida e o fruto da árvore da Ciência do bem e do mal. Um conhecimento unificador que confere a imortalidade ou conhecimento separador que provoca a queda. O acto de comer a maçã significa abusar da sua inteligência para conhecer o mal, da sua sensibilidade para o desejar, da sua liberdade para o fazer. Ryuk conhece, deseja e faz o mal, só que de uma forma mais discreta do que Light, isto é, divertindo-se com a tragédia que tem o seu início assim que Light se assume como dono do “Death Note”. A maçã pode igualmente, ilustrar a grandiosidade da sabedoria de Light que, mal utilizada, traz consequências irreversíveis. O facto de Light dar maçãs a Ryuk pode significar que Ryuk se encontra acima de Light, representando o papel de Deus, pois Ryuk criou Kira, que é Light. Uma oferenda por parte de Light por Ryuk o ter transformado num Deus.
  • Cruz. Pode dizer-se que a Cruz está representada no “Death Note”. Light ascende cada vez mais, deduzindo-se que a sua queda será grande. Sendo ele, o crucificado por arriscar a sua segurança e até a vida pelo Bem no mundo. Cristo, Deus na Terra é o salvador, o indicado para fazer Justiça e construir um mundo melhor.
  • Lua. A Lua cheia aparece inúmeras vezes, simbolizando a realização dos projectos, pois, surge muitas vezes quando Light triunfa numa determinada situação. A última imagem da lua, em vez de aparecer cheia, está no quarto minguante, o que pode significar que a era de Kira acabou.
  • Limpar os pés. Num determinado momento, L limpa os pés a Light. O que nos remete inevitavelmente para a cerimónia contada na Bíblia que tem lugar antes da Última Ceia. Quando Jesus lava os pés aos seus discípulos, como sinal de humildade e de honra para com eles. Em “Death Note”, L limpa os pés a Light, pouco tempo antes da sua morte. apesar de aqui o papel de Cristo ser desempenhado por L, tal não é inconveniente, pois, ao agir assim perante Light, L mostra respeito e admiração por alguém que, no fundo, admite ser superior a ele.
  • “Death Note” e Nietzsche. “Death Note” poderá ter-se influenciado na obra de Friedrich Nietzsche, na cultura ocidental e das suas religiões, assim como na moral judaico-cristã que são temas comuns na sua obra. Causando por vezes muitas confusões devido principalmente aos paradoxos dos conceitos de realidade ou verdade. Nietzsche, considera o cristianismo como uma religião da decadência. Pois, crítica o idealismo metafísico e os valores morais que o condicionam. Os preconceitos e ilusões do gênero humano, aquele que ousa olhar sem temor, aquele que se esconde por trás de valores universalmente aceites, por trás das grandes e pequenas verdades.

Friedrich Nietzsche

Nietzsche criou o termo super homem para designar um ser superior aos demais que, segundo Nietzsche era o modelo ideal para elevar a humanidade. A meta do esforço humano não deveria ser a elevação de todos, mas o desenvolvimento de indivíduos mais dotados e mais fortes. Um super homem e não a humanidade, que para ele era uma mera abstração, não existindo na realidade, sendo apenas um imenso conjunto de indivíduos.

O todo do mundo seria uma imensa oficina, onde algumas vezes as coisas são bem sucedidas, mas na maioria das vezes, o fracasso será o resultado final. A finalidade das experiências seria o aperfeiçoamento do indivíduo e não a felicidade coletiva. A sociedade é o instrumento para a melhoria do poder e da personalidade do indivíduo. O seu super homem é um indivíduo superior, que se eleva acima da mediocridade e que a sua existência se deve mais ao esforço e à educação, do que pela seleção natural. O ser humano superior não se deveria unir a outro ser humano que não fosse igualmente. O super homem idealizado por Nietzsche deveria ter uma educação no sentido de melhorar a condição humana. A característica dominante do super homem de Nietzsche seria o amor à  luta e ao perigo, deixando a felicidade para a maioria, os meros humanos normais, pois ao super homem caberia o dever de elevar-se além dos limites estabelecidos pela normalidade.

Kira, poderá ser interpretado como o super homem de Nietzsche. Aquele que é superior a todos os outros pela sua intelectualidade. Numa ausência de valores morais e sentido de justiça. Com o objectivo de alcançar a sociedade ideal.

Agora vá ver “Death Note” e aprecie uma das melhores adaptações de sempre de uma mangá para televisão!

Click to comment

Mais Lidos

loading...
To Top