Desporto

Renato Sanches – Especial Aniversário

loading...

Amado por uns, odiado e invejado por outros. Em menos de 10 meses. cresceu individual e colectivamente. De jogador que alinhava na equipa secundária do Sport Lisboa e Benfica, passou a titular indiscutível no meio-campo da equipa principal, tendo-se tornado no “patrão” que fazia as engrenagens da equipa da Luz trabalhar em modo TGV, fazendo com que quase sempre saísse vitoriosa de qualquer jogo. Passou de jogador que actuava na Segunda Liga Portuguesa, a atleta profissional que deixava qualquer dirigente estrangeiro de boca aberta com as suas actuações na Liga dos Campeões.

13256544_1681025242136497_5934916481011156729_n

Fonte: Facebook Oficial de Renato Sanches

Foi campeão nacional e as suas grandes exibições valeram-lhe a chamada, pelo Engenheiro Fernando Santos, à Selecção Nacional para fazer parte dos eleitos para o Campeonato Europeu de Futebol de 2016. Não foi imediatamente utilizado, é certo, mas sempre que entrava a equipa ganhava um ânimo novo. Nunca teve medo de enfrentar os mais experientes, jogava sempre olhos nos olhos com o adversário. Tinha 18 anos, mas jogava como se já tivesse mais 10 anos em cima e uma experiência enorme nestas andanças. Resultou, não foi? Quem não se lembra do golo do empate do menino frente à Polónia? Se havia quem achasse que seria muito cedo para ele (confesso que pessoalmente fazia parte desse lote de pessoas), rapidamente calou tudo e todos.

Agora, veste o número 35, um número especial para ele, no Gigante Alemão do Bayern de Munique. Completou, na passada quinta-feira, 19 anos de idade e está nas bocas do mundo. Sendo assim, o Ideias e Opiniões não podia deixar passar esta marca e, por isso, fica aqui esta crónica especial dedicada a Renato Sanches.

10 meses e com um palmarés recheado: Campeão Nacional, vencedor da Taça da Liga, Quartos-Final da Liga dos Campeões (vencido pelo seu actual clube da Baviera alemã), Campeão Europeu pela Selecção Nacional Portuguesa, em França e, ainda, Prémio de Melhor Jogador Jovem do Euro 2016 e Jogador Revelação da Liga Portuguesa. Somando isto tudo, a par de muitas outras variáveis, foram as razões, mais do que suficientes, para Renato Sanches receber uma prenda de aniversário antecipada ao ser contratado pela equipa orientada pelo italiano Carlo Ancelotti por, nada mais nada menos, do que 35 milhões de Euros. Em menos de 1 ano, meus amigos, o novo menino de ouro português vive intensamente o seu sonho. E que bem merece lá estar.

456462200

Renato Sanches na Youth League frente ao Bayern Leverkusen

Com um estilo de jogo que se pede a um médio centro, segundo os padrões actuais no futebol internacional, desde muito cedo que Renato Sanches fez uso da sua fisionomia possante, rápido nas transições defesa/ataque, qualidade de passe (apesar de ainda possuir uma grande margem de progressão neste capítulo), polivalência (tanto pode distribuir jogo, como jogar na posição mais recuada do meio campo, pender para uma das alas ou ainda ser um médio área-a-área, posição em que se destacou no Benfica), não recear o adversário num um contra um, segurar a bola e escolher as melhores alturas para a libertar para um dos colegas, técnica e agressividade. Este conjunto de características fez com que actuasse por 39 ocasiões na equipa B do Benfica, marcando três tentos e somasse mais dois jogos de águia ao peito na UEFA Youth League, deixando igualmente boas impressões. Deu o salto e na pré-época de 2015/2016, foi chamado por Rui Vitória para treinar com a equipa principal. Treinou e esperou pela sua oportunidade. Teve-a frente ao Tondela, jogando o último quarto de hora de jogo. Foi titular no jogo internacional que o Benfica fez em Astana, para a Liga dos Campeões. Aí começou a mostrar indícios do Renato que viria a ser ao longo da época e que daria o 35º título às águias.

Nenhum benfiquista irá esquecer o fantástico golo que fez frente à Académica, deixando Rui Vitória sem palavras e a sorrir pensando “Como é que tu com 18 anos consegues fazer isso?”, e Rui Costa a dar saltos de alegria gritando para dentro “That’s my boy” (Fez-me lembrar um pouco os remates do Maestro, é verdade). Depois disto ninguém lhe tirou o lugar. Continuou a jogar, a lutar, a surpreender, a rematar, a passar, a cortar jogadas, a correr como se não houvesse amanhã com apenas um sentido: levar a equipa a área adversária para que pudesse marcar. Deixou milhares de adeptos do Benfica felizes e entusiasmados com as suas arrancadas. Ao todo, fez 35 jogos de águia ao peito, somando ainda aqueles que fez na Liga dos Campeões. Marcou dois golos e assistiu para outros quatro ou cinco, talvez mais.

renato-sanches-benfica_3416700

Internacionalmente, é visto como um jogador com uma grande margem de progressão, dos melhores a actuar na sua posição e dentro da faixa etária onde se situa. O portal da UEFA faz, também, algumas comparações. Dizem por lá: As vistosas tranças “rasta” do seu cabelo fazem lembrar as de Edgar Davids e, tal como o antigo jogador holandês, também Renato Sanches exibe coragem, determinação e dinamismo em abundância. Acho que melhor elogio que este é impossível.

13659197_1709134122658942_2878325339234087882_n

Fonte: Facebook Oficial de Renato Sanches

Pessoalmente, acho que o Renato tem todas as condições, e agora que actua no Bayern de Munique mais razões tem, para se aproximar, enquanto jogador, de Edgar Davids. Não será igual, obviamente, cada jogador deixa a sua marca, e nenhum é igual ao outro. Mas, eventualmente, poderá se aproximar. Relembro que Davids era um jogador possante, muito técnico, corria com a bola colada ao pé, tanto surpreendia os adversários com remates de longe da baliza, como vinha defender tão depressa como atacou. E os seus passes a rasgar eram qualquer coisa de fenomenal. O “puto”, tratado assim pelo Guilherme Cabral que o celebrizou com a expressão “Vai puto!!!” num dos seus vídeos, contará ao seu lado com o apoio de Arturo Vidal, um jogador muito semelhante e com quem irá aprender muito, melhorar os pontos francos e aprimorar os seus pontos fortes. Certamente que irá crescer muito enquanto jogador e será uma mais valia para a Selecção Nacional Portuguesa.

Renato, dirijo-me agora a ti. Não sei se alguma vez lerás esta crónica em tua honra. Se a leres espero que tenhas gostado e aproveita esta nova etapa da tua vida, e da tua carreira, para aprenderes. Não te apreces. Tens tempo, muito tempo para impores o teu estilo de jogo em Munique. Nem tudo vai correr bem à primeira, nem à segunda, nem à terceira. Mas nunca desistas, tal como nunca desististe na Luz. Vive o teu sonho e continua o teu crescimento. Mostra à Alemanha, à Europa, ao Mundo de que raça és feito. Da humildade que te compõe. Nunca te esqueças dos teus e daqueles que durante uma época inteira gritaram por ti, te saudaram, elogiaram, festejaram os teus golos e as tuas assistências. Mas, mais importante, não te esqueças também daqueles que te criticaram e fizeram com que hoje estivesses onde estás agora. Parafraseando o Guilherme, “Vai Puto!!!”

Muitos parabéns e votos de muito sucesso RS35,

Um abraço!

Click to comment

Mais Lidos

loading...
To Top