Entretenimento

Parabéns Rádio Comercial – Top 10 dos Melhores Programas de Sempre

loading...

Hoje falaremos de…rádio. Mas não de uma rádio qualquer. Não, nada disso. Esta é uma rádio cheia de história. Uma rádio que já conheceu muitos altos, mas também alguns baixos. Uma rádio a que já pertenceram alguns dos maiores comunicadores que Portugal já conheceu. Hoje falamos da…Rádio Comercial!

E porquê falar da Rádio Comercial? Porque ontem ela comemorou 39 anos de existência! Esta efeméride foi o motivo perfeito para mergulharmos na história da Rádio Comercial e elegermos 10 dos melhores programas de sempre da estação.

A tarefa foi hercúlea, pois claro. São anos e anos de programas. Rubricas atrás de rubricas. E uma lista infinita de brilhantes profissionais que passaram por aqueles microfones. Aqui não existe um programa “melhor” e outro “pior”. Todos os que aqui estão foram/são de excelência. Todos conquistaram milhares de pessoas, fazendo-as partilhar risos, lágrimas e gargalhadas em direto durante anos, e anos e anos. E isso não tem preço.

1) Pão Com Manteiga

Falar em programas históricos da Rádio Comercial é falar em…”Pão com Manteiga”. Teve início em Maio de 1980 e conheceu várias fases de transmissão: a primeira de Maio a Dezembro de 1980; a segunda de Maio a Setembro de 1982; a terceira de Outubro de 1982 a Maio de 1983 e a quarta, e última, de Maio a Agosto de 1988 (nesta última versão era já um suplemento em papel do jornal “A Capital”).

Era transmitido todos os Domingos, entre as 10h e as 13h, e teve uma vasta equipa que foi renovada algumas vezes. Dela faziam parte: Carlos Cruz, José Duarte, Mário Zambujal, Bernardo Brito e Cunha, Eduarda Ferreira, Orlando Neves, Joaquim Furtado, José Fanha, Artur Couto e Santos, Clara Pinto Correia e João Miguel Silva.

“Pão com Manteiga” foi uma autêntica pedrada no charco da rádio e do humor em Portugal. Toda uma geração deve a este programa o primeiro contacto com o humor e as primeiras dores de barriga de tanto rir. Com as suas piadas inesperadas e repletas de non sense foi conquistando miúdos e graúdos por esse Portugal fora.

Nota: para os mais saudosistas, ou para os mais curiosos com o humor mordaz de antigamente, refira-se que existe uma coletânea dos melhores textos do programa (aqui) e alguns vídeos na internet com partes de sons de emissões da altura (aqui, aqui e aqui).

2) TNT – Todos No Top

“Ora aí está um programa que eu conheço” dirão os leitores mais novos, habituados a ouvir Pedro Ribeiro (Locutor do Programa das Manhãs e Diretor da Estação) voar por entre músicas sempre com um trocadilho na manga.

Mas os leitores com mais rugas dirão, espantem-se os jovens, exatamente a mesma frase. É que o TNT existe desde 1981, mais concretamente desde do mês de Fevereiro. Os seus criadores foram Jorge Pêgo e Adelino Gonçalves, mas ao longo dos anos, passaram por lá nomes como Pedro Costa, Luís Montez ou mesmo….Manuela Moura Guedes (!).

Ia para o ar de Segunda a Sexta-Feira, entre as 10h e as 12h, e marcou toda uma geração que sintonizava o rádio em busca dos grandes êxitos nacionais e internacionais da altura.

3) O Homem Que Mordeu o Cão

Nuno Markl tem, com “O Homem Que Mordeu o Cão”, a primeira de duas entradas nesta lista. Tudo começou em Outubro de 1997, quando a convite de Luís Montez, um muito jovem Markl responde ao desafio de criar “um noticiário de notícias bizarras”.

Ao longo dos últimos vinte anos (ainda que com paragens) conquistou um espaço próprio onde a realidade parece misturar-se com ficção. “Enormes Seios”, “Desbloqueadores de Conversa” ou “Cabras que gritam como pessoas” tornaram-se verdadeiras instituições para diferentes gerações de ouvintes.

Fora das ondas hertzianas o “Cão”, como também é conhecido junto dos fãs, deu origem a um programa de televisão (dava na TVI e criou momentos épicos e inesquecíveis como este, este ou este) e a vários livros.

4) Passageiro da Noite

Voltamos ao passado e aos programas míticos da Comercial. Durante quase dois anos Cândido Mota esteve no ar com um dos primeiros programas interativos em Portugal. Ali os ouvintes podiam ligar e entrar em direto, ao bom espírito das rádios locais, falando de tudo e de nada a seu belo prazer.

E se muito boa gente relembra os estranhos momentos em que conversas demasiado pessoais tinham tempo de antena numa rádio nacional, muitos outros não esquecem a estranha atração que toda aquela atmosfera provocava.

Contam as lendas que uma certa noite foi o próprio locutor a desabafar, aproveitando a emissão para criticar abertamente toda a administração da rádio. O programa foi, naturalmente, suspenso, conhecendo posteriormente uma segunda (e curta) vida, mas já sem Cândido Mota (aí seriam Teresa Cruz e Orlando Dias Agudo os locutores de serviço).

5) Som da Frente

Entre os nomes mais míticos que falaram aos microfones da Rádio Comercial existirá sempre um cantinho especial para António Sérgio. Dono de uma voz inconfundível, de uma alma onde não faltava liberdade e personalidade, e de um gosto musical de excelência tem direito a dupla menção nesta lista.

“Som da Frente” tornou-se rapidamente no rosto da nova música da sua era. A reboque dos conselhos de António Sérgio, Portugal descobria nomes do calibre de Joy Divison, Pixies e tantas outras bandas e músicas, que rapidamente se tornavam moda.

Estreou em 1982, era transmitido todos os dias entre as 16h e as 17h (tendo posteriormente sido também emitido entre as 1h e as 3h), e conheceu o seu fim em 1993. O programa daria ainda origem a duas coletâneas em CD homenageando o emblemático programa da Rádio Comercial.

 

6) Rebéubéu Pardais ao Ninho

A esmagadora maioria dos portugueses recorda facilmente a carreira de Herman José na televisão mas só os verdadeiros fãs se lembrarão de “Rebéubéu Pardais ao Ninho”, a incursão do humorista pela antena da Rádio Comercial.

Estreou em 1986, ano em que “Bamos Lá Cambada” de José Estebes se tornaria um mega êxito, era escrito pelo próprio Herman que tinha a seu lado na interpretação Ana Bola, Lídia Franco e Vítor de Sousa. Entre as 10h e as 13h de todos os Sábados pedaços de humor como “O Regresso de Fedora” provocavam risos e gargalhadas um pouco por todo o país (uma vez mais a internet abençoa-nos com algumas amostras de “Rebéubéu Pardais ao Ninho”).

7) Mixórdia de Temáticas

Continuamos pelo humor, mas este bem mais atual. Saltamos para 2012, quando a Rádio Comercial surpreende tudo e todos ao estrear a nova rubrica de humor do Programa da Manhã. Ricardo Araújo Pereira assume um espaço diário que se tornará rapidamente numa das maiores instituições da rádio na era moderna.

Em freestyle, com pedaços de atualidade ou boas doses de non sense RAP surpreende dia após dia conquistando audiências. A primeira temporada (Série Ribeiro) dura até Fevereiro de 2013. Segue-se a Série Miranda (de Fevereiro a Junho de 2014), a Série Lobato (Janeiro a Maio de 2015) e a Série Gomes (de Novembro de 2016 a Junho de 2017).

 

8) Rock em Stock

Estávamos a 9 de Abril de 1979, quando Luís Filipe Barros dava início a um dos programas mais míticos da histórica da Rádio Comercial. “Rock em Stock” estava no ar entre as 17h e as 18h, e mostrava o melhor da nova música nacional e internacional aos jovens portugueses.

Com um ritmo alucinante, na voz e na música, era impossível resistir à locução do radialista que trouxe para Portugal um estilo até então desconhecido mas muito praticado pela Europa fora. É pela sua mão que são lançadas algumas das maiores bandas e artistas nacionais como UHF, Heróis do Mar, Rui Veloso, entre tantos outros.

Uma vez mais a internet é pródiga em conteúdos desta era. Um bom ponto de partida para os mais jovens é o mini documentário “30 Anos de Rock em Stock” disponível aqui e aqui.

9) A Hora do Lobo

“A Hora do Lobo” é a segunda, e última, entrada de António Sérgio nesta lista. Todas as palavras serão poucas para descrever o impacto que a sua voz e as suas escolhas musicais tinham na vida dos milhares que o ouviam de forma religiosa.

Este programa teve a particularidade de chegar a ter outros nomes (como “As Horas”, por exemplo) e de, ao todo, ter ultrapassado os dez anos de emissões entre a Rádio Comercial e a Best Rock FM.

Os verdadeiros fãs do locutor têm, pela internet fora, muitas formas e motivos para o recordarem. O melhor ponto de partida de todos será o documento “Uivo” (que pode ser visto na íntegra aqui) mas é indispensável passar pelo site “Lista Rebelde”, um arquivo não-oficial onde são guardados milhares de links, sons e textos da sua autoria. É caso para dizer: o seu corpo pode já não estar entre nós mas a sua alma, e acima de tudo o seu bom gosto musical, estarão sempre entre nós!

10) Caderneta de Cromos

Nuno Markl está encarregue de fechar com chave de ouro esta nossa preciosa lista. Parte do segredo da caminhada da Rádio Comercial para a liderança de audiências estaria guardado nos escassos minutos da “Caderneta de Cromos”.

A proposta era muito simples: durante alguns minutos o humorista recordava uma memória da sua infância/juventude. Tanto podíamos ser transportados para 1980 como para 1993. Tanto podíamos falar da programação da RTP, como das viagens de estudo que fazíamos na escola. Enfim, as hipóteses são tantas, mas tantas, tantas, tantas que o melhor é mesmo consultar o site da Rádio Comercial e recordar algumas das emissões mais marcantes!

À boleia da sua criação Markl conseguiu que o gelado Fizz Limão regressasse, criou um jogo de tabuleiro e figuras em PVC, um álbum, uma agenda, dois livros e até uma boa e velhinha cassete.

Duas notas finais sobre esta lista. Primeiro: algumas rubricas foram considerados “programas”, dando-lhes assim o protagonismo que já detêm tanto para os ouvintes como para a própria Rádio Comercial. Segundo: certamente que ficaram de fora inúmeros programas e locutores históricos. Aliás, era impossível isso não acontecer quando se tenta condensar quase quarenta anos de história num top 10.

Porque não compensar isso comentando esta crónica com o seu locutor/programa favorito? Que venham daí essas memórias!

Para finalizar: Parabéns Rádio Comercial. Parabéns pelas quase quatro décadas de trabalho em prol dos portugueses. Parabéns pelos inúmeros programas que marcaram a infância, adolescência e idade adulta de tantos milhares de pessoas. Parabéns por terem sabido enfrentar as dificuldades, renascendo sempre um pouco mais fortes do que antes. Parabéns por perceberem tão bem como deve ser feita a rádio em pleno século XXI.

Que venham, pelo menos mais 39. E que nós cá estejamos todos para vos ver e ouvir. Parabéns Pedro Ribeiro e restante Direção, equipa técnica e locutores, Portugal seria bem mais sisudo sem vocês.

1 Comment

Mais Lidos

loading...
To Top