Entretenimento

O Renascer do CM01/02

loading...

Se na passagem do século, o leitor era um jovem dos 12 aos 55, se tinha computador, se o seu computador tinha leitor de CD-ROM
Ideias e Opiniões Adverte:

O artigo que se segue, pode fazer renascer um vício antigo, que o fará negligenciar mulher e filhos, que o fará perder horas de sono, que o fará chegar tarde ao trabalho, que o fará discutir futebol e velhas lendas, que o fará ter sonhos e pesadelos. Mas, o artigo que se segue pode trazer-lhe Muito Prazer.

Senhoras e Senhores, vamos falar de Championship Manager 01/02. CM 01/02, se for um velho amigo.

Se sabe do que falei nas primeiras linhas deste artigo, parabéns. Não só desejou ter o melhor trabalho do mundo, como de certeza saltou, berro e deu indicações, para um monitor onde só passavam linhas de texto pré-feito, mas caramba vibramos como se estivéssemos a saltar do banco e correr junto à linha.

A História

cm0102(cover)Para começar a falar de CM 01/02 e ir directo a esta versão (quando existem tantas outras), há que compreender a história, que se vivia nos jogos de PC, na entrada do século XXI.

A década de 90 foi uma loucura para o mundo informático, as coisas evoluíam tão depressa que um computador era obsoleto em 3 meses. Muita dessa evolução era feita particularmente por duas marcas bem conhecidas: ATI e NVidea, os fabricantes dos chipset gráficos, que estiveram adormecidas na década de 80. Ambas tinham surgido juntamente com uma panóplia de hardware, que evoluía a passos largos. Mas chega de detalhes técnicos.

Todo este interlúdio para explicar que era uma era completamente gráfica. Nomes como FIFA e Need for Speed, apresentavam as suas primeiras versões, eram a loucura. A loucura! Os gráficos eram realistas, como nunca antes vistos, a jogabilidade era perfeita, os gamers começavam a surgir e havia grande picardia, sobre jogar no PC ou nas consolas. Ora posto toda esta realidade, não é difícil compreender que a ideia de vender um simulador de treinador de futebol iria parecer, para qualquer gigante editora, não só um absurdo como uma pura estupidez.

A saga Championship Manager já tinha duas versões e tinha um pequeno nicho de seguidores, mas pouca gente queria arriscar vender um software de simulação sobre futebol, onde a bola só estava mesmo no símbolo. Mesmo assim, a Sports Interactive e a Eidos juntaram-se e fizeram chegar às lojas de todo o mundo – Championship Manager 01/02 ou CM 01/02 ou ainda CM3.

A loucura foi quase instantânea. Rapidamente o CM começou a ser falado como nunca e a ideia pegou. Acreditem no autor destas linhas, CM 01/02 chegou a estar esgotado em Portugal!

O que torna épico e digno de ser relembrado CM 01/02?

A resposta a esta questão é simples. CM 01/02 é a receita perfeita. Com os níveis de detalhe necessários, mas sem complicar muito a receita do jogo. O que permite uma jogabilidade muito acessível e rápida.

A ausência de um grande ambiente gráfico é compensado com texto e estatísticas, necessárias para o Manager Virtual perceber em que pode melhorar a sua equipa, ou que jogador está com falta de rendimento, quem deve vender e quem deve comprar.

Não me entendam mal, as versões seguintes de CM ou FM, como se tornaria depois do divórcio da Sports Interactive com a Eidos, são muito boas, os detalhes sobre os jogadores, os “mind games” tão presentes nos treinadores reais, as movimentações em campo etc., acrescentam muito ao jogo. Mas a verdade é que, também retiram algum daquele prazer de seguir em frente e fazer vários jogos, com uma boa velocidade. Tudo isto, ter um emprego, ter uma vida conjugal, filhos e ter vida no geral, faz com que seja complicado ter a vida paralela de treinador de futebol.

Na minha experiência pessoal, nas últimas versões que saíram do FM antes de eu terminar uma época já estava a surgir uma nova versão.

Pode jogar CM01/02 no seu telefone ou tablet.

Pode jogar CM01/02 no seu telefone ou tablet.

Mas o que mais me trouxe aqui hoje foi dizer-vos: O CM 01/02 está vivo e faz todo o sentido nos dias de hoje!

Passado mais de uma década desde que foi lançado, obviamente as plataformas evoluíram muito. Hoje a nível de recursos de hardware o CM 01/02 não exige praticamente nada. Por outro lado já imaginaram este CM num tablet? Pois é, é tudo isso e muito mais! É finalmente ter os nossos jogadores na ponta dos nossos dedos, e fazê-los deslizar pelo tapete verde como se fossem o esférico. Clicar e arrastar para definir a nossa táctica, renovar contratos com um clique, é tudo isto e muito mais.

O timming perfeito

O CM 01/02 está bem vivo! Hoje em dia, graças à sua idade, o CM 01/02 é considerado abandonware, logo é GRÁTIS e pode fazer agora mesmo o seu download gratuitamente! E foi assim que pensou uma comunidade inglesa que mantém o jogo vivo – ChampMan0102.

Nesta comunidade poderá fazer download do jogo, dos updates, e reparem esta malta actualiza regularmente a base de dados do jogo. Ou seja, não tem de ser saudosista, pode jogar CM 01/02 e, se quiser treinar o Real Madrid, lá terá o Ronaldo e o Bale, ou se preferir o Barcelona tem lá o Messi e o Neymar.

Pode jogar em tablets com Windows 8.1 ou 10, em Android (através de emulador) em iOS (através de emulador), ou instale no seu PC e diga que está a tratar de relatórios inadiáveis de trabalho.

Claro que durante este tempo houve várias alterações nas regras das ligas dos diferentes países. Na comunidade ChampMan0102 pode encontrar algumas dessas correcções. Sinceramente não encontrei, mas também não procurei a fundo essa actualização para Portugal. Por isso, se quiser experimentar o CM 01/02, com bases de dados actualizadas, ou não, prepare-se para a dor de cabeça de só poder alinhar com 4 estrangeiros, não ter Taça da Liga, entre outros detalhes.

Mas porque não voltar ao passado? Vá lá dar uma voltinha, e relembre as glórias que faziam parte dos 11 das equipas da Primeira Liga na passagem do século.

Recordar CM01/02 – O Caso Tó Madeira

Recordar o CM01/02 leva-nos a um assunto incontornável: Tó Madeira!

Tó Madeira era o avançado do Gouveia, não, Tó Madeira era o homem golo. Era quem toda a gente queria ter na equipa. Um avançado barato, de uma equipa modesta que rapidamente se tornava não só o melhor marcador de sempre da equipa, mas também da selecção nacional.

Tó Madeira - Ponta de Lança do Gouveia Rapidamente se transformava no melhor goleador de sempre do seu clube, e da selecção portuguesa.

Tó Madeira – Ponta de Lança do Gouveia
Rapidamente se transformava no melhor goleador de sempre do seu clube, e da selecção portuguesa.

Muitos apelidavam Tó Madeira de “bug do CM01/02”, mas na verdade há histórias bem interessantes por detrás deste jovem goleador.

No ano de 2000, a SI procurava pessoas para colaborar voluntariamente com a inserção de jogadores e clubes por todo o mundo. António Lopes, um jovem português, respondeu ao anúncio e, juntamente com mais dois amigos, inseriram o Clube Desportivo de Gouveia. Nessa altura decidiram dar 3 contributos aos nomes do Gouveia, eles próprios: Tó Madeira e os também famosos irmãos Peralta, mas com níveis normais de um modesto clube da zona centro.

Em 2001/02, com o CM prestes a ser finalizado, a SI solicitou novamente a ajuda de António Lopes, que estava por essa altura a finalizar uma licenciatura de Engenharia Civil e, por isso, com tempo reduzido. Então António Lopes decidiu manter Tó Madeira, os Irmãos Peralta e deu-lhes atributos de progressão fantásticos. Nesse ano, não podendo fazer uma pesquisa séria juntou ainda nomes de amigos e conhecidos para formar o CD Gouveia. Tó Madeira era o ídolo, no mundo inteiro! Para quem não conhece as dimensões que isto tomou ficam as histórias.

Nesta altura, a base de dados do CM já era bastante realista (na maior parte dos países), de tal forma que vários clubes ingleses já utilizavam o CM para pesquisar jogadores. Foi nesta altura que os atributos fenomenais de Tó Madeira saltaram à vista. Clubes ligavam para o CD Gouveia, para a SI a perguntar quem era aquele talento desconhecido português.

As chamadas eram tão constantes que em tom de brincadeira os dirigentes do CD Gouveia começaram a dizer que Tó Madeira tinha tido uma lesão muito grave no joelho, que lhe tinha acabado a carreira.

O efeito Tó Madeira que ainda dura.

Para verem como a era Tó Madeira foi longa e épica, existe há cerca de dois anos uma equipa inglesa de nome FC Tó Madeira, em jeito de homenagem ao craque português, que nunca o foi.

A SI Games ficou tão furiosa com o caso Tó Madeira, que chegou a ponderar tirar o CM01/02 das prateleiras, não fosse o enorme sucesso que o jogo estava a fazer. Mesmo assim logo que surgiu o primeiro update, a SI acabou com a carreira de Tó Madeira, que nunca mais apareceria.

Recordar o CM01/02 – A Selecção da Bielorrússia que devia ser campeã do mundo

maxim_tsigalko

Maxim Tsigalko Ponta de Lança Bielorrusso que chegou a alinhar pelo Marítimo

Se a história de Tó Madeira é bem conhecida no mundo inteiro, a história da magnifica selecção da Bielorrússia, não é tão clara. Meus amigos, a selecção da Bielorrússia tinha de tudo, mas a frente de ataque era simplesmente temível. Para quem treina em Portugal tinha o senão de serem estrangeiros.

Para quase todas as posições, a Bielorrússia tinha uma solução. Encabeça esta lista Maxim Tsigalko. A forma mais fácil de explicar é que Maxim era o Tó Madeira lá do sítio, mais um homem golo, um matador que nunca falhava e, numa época chegava facilmente aos 60 golos. Já na vida real Maxim Tsigalko nunca esteve de facto à altura do jogador que era no CM.

Um facto curioso de Maxim Tsigalko é que com 24 anos assinou pelo Marítimo. Sem nunca vingar no futebol português, uma lesão devolveu-o à Bielorrússia e com 28 anos a sua carreira terminou. Hoje ainda é conhecido na Bielorrússia por ser cantor.

Outro Bielorrusso que fazia história no CM 01/02, também conheceu o futebol português – Vitali Kutusov, o médio atacante-centro do AC Milan que chegou a assinar pelo Sporting Clube de Portugal. Apesar de Kutusov ter tido algum destaque, nunca esteve à altura da lenda quer era no Championship Manager.

Para falar em Vitali Kutusov temos de falar em Vitaly Kutusov e aqui sim um bug do jogo. O nome original em russo (ex-URSS) é Vital Uladzimiravich Kutuzaw, na Europa a tradução seria Vitali, no entanto um provável bug na base de dados colocava dois Kutusov no Milan, Vitaly e Vitali, um ponta de lança e um médio atacante centro, ambos com características incríveis. No entanto, no fim do primeiro update a carreira de Vitaly Kutusov acabava misteriosamente.

Anatoli Todorov Ponta de Lança Búlgaro (nos dias de hoje)

Anatoli Todorov
Ponta de Lança Búlgaro (nos dias de hoje)

Apesar de não ser Bielorrusso, não posso terminar esta analise sem dar um pulinho à Bulgária. Desta feita para falar de mais um matador, ponta de lança incrível de nome Anatoli Todorov. Mais um homem golo, que ficaria na memória de todos os que jogaram. Anatoli Todorov passou por vários clubes búlgaros e ficou sempre (muito) aquém das expectativas que o CM criara. Outro detalhe importante apesar de no CM 01/02, Todorov ser um Ponta de Lança, na vida real jogava como médio centro.

Sei que ficaram muitos jogadores por referir, eu pessoalmente tinha ainda sucesso com promessas da selecção norueguesa, mas seriam precisos muitos textos para falar de todas as potenciais vedetas. Convido todos a deixarem nos comentários os vossos preferidos.

A experiência pessoal

Vamos então ao X da questão. Porquê trazer agora o CM 01/02 à ribalta?

Tudo isto começou à pouco tempo depois de ter adquirido um tablet com Windows 10. Ao fim de pouco tempo a admirar como o tablet era produtivo, cansei-me de relatórios e de trabalho e, rapidamente comecei a pensar o que poderia fazer com ele nas horas mortas. Claro que, pelas características, a primeira coisa que me passou pela cabeça foram jogos antigos, ainda nem tinha terminado esse pensamento quando me ocorreu: “Espera aí, jogar CM com a ponta dos dedos? É mesmo isto!”

Preparava-me para ir procurar o meu CD original do CM 01/02 quando me ocorreu que pela idade provavelmente o CM já seria abandonware. Fiz uma pesquisa na internet e descobri o Champman0102 e, como demonstrei ao longo deste artigo existem várias razões para voltar a jogar CM 01/02, especialmente, tirando partido da potencialidade do touch.

Vamos dizer que, por motivos puramente de investigação, eu passei o último mês a jogar CM 01/02. A experiência foi realmente fantástica, mas ao mesmo tempo altamente viciante. O jogo adapta-se naturalmente ao Windows 10 (o Windows resolve automaticamente os problemas de compatibilidade), o jogo flui muito bem e, atenção…estamos a falar de um jogo com perto de 16 anos! Acabei por jogar em tempo livre e arranjar tempos livres para jogar. Não há palavras para descrever a fluidez na ponta dos dedos, é simplesmente magnifico, parece que o CM foi pensado para ser jogado assim.

Vamos a resultados. Neste último mês iniciei 3 jogos no CM 01/02 para experiência e já explico porquê.

Sendo eu Boavisteiro é impensável treinar um clube que não o “Boavistão”.

Iniciei o primeiro jogo puro, sem nenhum update. Ora o Boavista apresenta um problema para a época, o excesso de estrangeiros. É necessário operar uma autentica limpeza para poder contratar jogadores. Por outro lado, o Boavista tem um problema para mim, o excesso de extremos (Martelinho, Jorge Couto, Duda), que não fazem outras posições, sendo que, nas minhas tácticas não incluem extremos (os laterais fazem o corredor todo). Na ausência de um bom Ponta de Lança a escolha foi óbvia – Tó Madeira. Fiz uma época e fui campeão sem grandes dificuldades.

cmNo segundo jogo, apliquei todos os updates oficiais da SI Games.

Fui novamente campeão de forma confortável. Se por um lado, aqui não havia Tó Madeira, por outro, herda-se a equipa do Boavista campeã. Com nomes como: Ricardo; Frechaut; Jorge Silva; José Bosigwa, Erwin Sanchéz e o Pistoleiro, Élpidio Silva, jogadores com excelentes médias para o campeonato português. Para jogar com um Ponta de Lança e um Avançado Centro, (um número 10 colado ao Ponta de Lança para vir buscar jogo atrás), resolvi o problema com um jovem de 16 anos do Sporting, que me custou 500 mil contos, vejam lá se conhecem este nome – Cristiano Ronaldo. Que está longe de ser a vedeta que se tornou, mas tem boas médias e progride de forma mais do que aceitável para o campeonato português e não só.

No terceiro jogo apliquei a actualização da base de dados, (a última disponível de Abril deste ano), meus amigos, o estado do “Boavistão” é tão deprimente que quase, quase, perdia a vontade de jogar. Acabei num honroso 9º lugar.

Conclusão

Instalem o jogo, experimentem esta nova vida porque vale mesmo a pena! Se poderem ter a experiência num tablet vão ver que é simplesmente perfeito, que podem jogar em todos os tempos livres, que se torna viciante e, como não exige grandes atenções, (a vantagem de ser tão simples), fazem um campeonato num instante e apenas demoram mais tempo na altura das transferências.

O jogo é tão leve para os dias de hoje, que podem mantê-lo constante em segundo plano e nem notam.

Quanto a mim. Tenho de confessar, ao fim de um mês senti falta dos mind games. Senti falta de “dar um discurso moralizador” antes do jogo, de “dar um berro no balneário ao intervalo”, sabendo que ainda pode mudar as coisas, de “picar” o treinador adversário antes do jogo e até de ver os jogadores esféricos a correr de um lado para o outro.

Estou agora a pensar instalar para as férias o Football Manager 2008, sabendo que o jogo é mais pesado (provavelmente não vai fluir da mesma maneira) e que não tem as actualizações até aos dias de hoje. Quem sabe, depois venho aqui contar essa experiência.

Agora não percam mais tempo, é fazer download e a contar nos comentários como correu. Fico à vossa espera!

Click to comment

Mais Lidos

loading...
To Top