Música

Músicas Que Talvez Não Saiba Que São Covers (Parte 1)

loading...

A música alternativa como já se aperceberam faz parte da minha vida, no entanto a música encanta-me por si só, daí este mês decidir escrever sobre algo mais generalista. Há grandes músicas, há músicas eternas e há músicas que pelo menos uma vez na vida já todos ouvimos, o que muitas vezes não sabemos é que essas músicas que associamos a determinado artista, pertencem ou foram compostas por outro artista, conhecido ou não do grande púbico. Assim fiz um compacto de grandes músicas que na verdade são covers (versões)  de outros artistas. A lista que reunimos é extensa por isso o artigo será dividido em três partes, aqui fica a primeira parte.

Guano Apes – “Big In Japan” – A banda alemã de rock alternativo que causou furor no final da década de 90, início de 2000, após o sucesso estrondoso do disco de estreia Proud Like a God (1997), regressaram três anos depois com o segundo disco Don’t Give Me Names, que contava com o single de estreia “Big in Japan”.

Se para os mais novos ouvintes da altura esta música pertencia aos próprios Guano Apes, a geração anterior sabia perfeitamente que se tratava de uma cover a partir de um original dos Alphaville, menos rock e mais synthpop. O Alphaville, são uma banda também alemã que gozou de enorme popularidade na década de 80, que se estrearam nos LP’s em 1984, com Forever Young, cujo primeiro single foi precisamente “Big in Japan”, escrito por Bernhard Lloyd, Frank Martens e pelo próprio vocalista Marian Gold.

Whitney Houston – “I Will Always Love You” – A cantora americana que dispensa apresentações, considerada por muitos como uma das maiores divas da história da música, alcançou um sucesso planetário graças a esta cover, que fazia parte integrante da banda sonora do filme “The Bodyguard” (1992), que também protagoniza. É a banda sonora mais vendida de todos os tempos, e esta música em particular valeu-lhe inúmeros prémios, entre eles dois Grammys.

“I Will Always Love You”, é contudo bem mais antiga, e foi escrita, produzida e gravada pela própria Dolly Parton, verdadeira lenda viva da música americana mais concretamente numa vertente mais country/gospel. A música foi editada em 1974, fazendo parte do 13.º disco de Dolly Parton, sendo o segundo single extraído desse mesmo álbum.

Cyndi Lauper – “Girls Just Want to Have Fun” – A cantora, compositora e actriz americana, marcou a década de 80 com a sua pop rock que não descurava o uso de sintetizadores, “Girls Just Wanna Have Fun é o seu primeiro single e um dos seus maiores sucessos, editado em 1983, inserido no disco de estreia She’s So Unusual.

Este é um dos casos que menos pessoas conhecem, na medida em que a versão original não obteve grande notoriedade e sucesso. Contudo o mérito tem que ser atribuído a Robert Hazard, músico americano que compôs a música em 1979, contou com mais alguns sucessos tais como “Escalator of Life” e “Change Reaction”, mas mesmo assim qualquer um deles incomparável com o sucesso que “Girls Just Want to Have Fun” alcançou na voz de Cyndi Lauper.

Aretha Franklin – “Respect” – Conhecida como a “Rainha da Soul”, nasceu há 73 anos no Estados Unidos da América, e é um dos nomes mais importantes da história da música. Em 1967, lançou um dos seus maiores sucessos “Respect”, que fazia parte do disco I Never Loved a Man the Way I Love You.

Neste caso em concreto dois aspectos pouco comuns: a versão original é composta apenas dois anos antes e o seu autor não é de todo desconhecido! Falamos de Otis Redding, “Rei do Soul”, que gravou “Respect” em 1965, e a incluiu no seu terceiro disco Otis Blue/Otis Redding Sings Soul.

Joan Jett & The Blackhearts – “I Love Rock N Roll”  – Joan Jett cantora rock com um toque de punk foi um verdadeiro sucesso, na década de 80, ” I love Rock n Roll”. Foi e é um seus maiores e incontornáveis singles, dando mesmo título ao disco homónimo editado em 1981.

The Arrows, banda inglesa de pop/rock, formaram-se 1974 e terminaram apenas três anos depois 1977. Editaram apenas um LP, First Hit, que continha no entanto “I Love Rock n Roll”, que atingiu outro patamar anos mais tarde cantada por Joan Jett.

 Natalie Imbruglia – “Torn” – Cantora australiana de pop rock, apesar de ainda hoje continuar no activo e ter editado recentemente novo disco, nunca mais voltou a alcançar o sucesso atingido em 1997 com o disco de estreia Left of the Middle e com o seu primeiro single “Torn”.

“Torn” é no entanto mais uma cover, neste caso de Ednaswap, banda californiana de rock alternativo, apenas com seis anos de existência (1993-1999), mas que em 1995 editaram o disco de estreia, que se viria a revelar uma desilusão comercial e uma desilusão para a própria banda, porém a décima segunda faixa do disco é precisamente “Torn”.

Ace of Base – “Don’t Turn Around”  – Grupo sueco que ainda hoje se mantém em actividade, no esquecimento do grande público, porém na década de 90 eram uma das bandas mais badaladas e os seus singles geravam sucessos atrás de sucessos. Um desses casos é “Don’t Turn Around”, incluída no disco de estreia Happy Nation/The Sign de 1992 e que vendeu nada mais nada menos do que mais de 20 milhões de cópias em todo o mundo.

“Don’t Turn Around”, é apesar disso, mais um exemplo de uma cover que se tornou conhecida mais conhecida do que a versão original. Neste caso concreto foi escrita por Albert Hammond e Diane Warren, sendo gravada inicialmente por Tina Turner em 1986.

Sinéad O’Connor – “Nothing Compares 2 U” – cantora e compositora irlandesa, cujo maior êxito de sempre trata-se de uma cover. Editado em 1990 como single de um dos seus álbuns mais bem sucedidos I Do Not Want What I Haven’t Got, que chegou a ser nomeado para quatro grammy, tendo vencido na categoria “Melhor Performance Música Alternativa”, galardão que Sinéad recusou.

https://www.youtube.com/watch?v=dq2K4jHs92A

Esta canção absolutamente incrível foi contudo escrita por uma dos maiores ícones da música, refiro-me a Prince! Foi criada para ser interpretada pela banda que o próprio fundou, The Family (conjunto americano de pop, soul, funk) que estiveram no activo de 1985 a 1987, tendo regressado em 2009. Mas foi em 1985 que editam o seu primeiro disco, onde constava precisamente “Nothing Compares 2 U”.

https://www.youtube.com/watch?v=o3nRHrikZfU

Pearl Jam – “Last Kiss”, esta não será de todo uma novidade para os fãs mais acérrimos da banda de Seattle, mas é certo que foi precisamente com os Pearl Jam, que atingiu outro nível e um sucesso globalizado. A música surgiu a primeira vez na voz de Eddie Vedder, na colectânea No Boundaries: A Benefict for the Kosovar Refugees, em 1999.

“Last Kiss”, é no fundo bem mais antiga e bem diferente na sua versão original, co-escrita pelo seu intérprete original, o excêntrico cantor de soul Wayne Cochran, que a interpretou pela primeira vez em 1962.

Elvis Costello – “She” – Actor e cantor inglês de pop, folk, que conta com uma carreira já longa de mais de 40 anos, já arrecadou diversos prémios na sua carreira e conta com diversos singles de sucesso, “She”, é apenas mais um deles. Lançado em 1999, fez parte da banda sonora do filme “Notting Hill”.

“She”, trata-se contudo de mais uma cover, o original pertence a um ícone da música francesa, Charles Aznavour, editada em 1974, com o título original de “Tous Les Visages de L’amour”.

 

Volto no próximo mês com mais grandes músicas que talvez não saibam serem versões, até lá não se esqueçam de ouvir boa música (original ou covers)!

1 Comment

Mais Lidos

loading...
To Top