Entretenimento

O mundo dos Livros: Amores e Dissabores da Leitura em Portugal

loading...

Breve História dos Livros e da Leitura

A escrita surge ainda na antiguidade, bem antes dos livros e do papel. Escrevia-se em tábuas de argila ou pedra e, mais tarde, em papiro. Foi só em 105 a.C que surgiu o papel e em 1455 que surgiu o primeiro livro impresso, a Bíblia, com a invenção da imprensa por Gutemberg.

Resultado de imagem para papiroA primeira biblioteca conhecida foi a de Nínive, na antiga Assíria (actual Iraque) que continha cerca de 25 000 placas de argila. No entanto, não podemos negar que a mais célebre seja a antiga Biblioteca de Alexandria (Egipto), destruída há muito.

Já a livraria mais antiga do mundo é portuguesa, a velha Bertrand do Chiado.

Em Portugal, uma das iniciativas mais marcantes no que ao mundo dos livros diz respeito foi a criação das Bibliotecas Itinerantes pela Fundação Calouste Gulbenkian, em 1958. O objectivo era implementar uma política de fomento da leitura através do livre acesso às estantes, empréstimo domiciliário e serviço gratuito.  Os livros saíram pela primeira vez à rua!

 

As Feiras do Livro

Portugal estreou-se nas feiras do livro em 1930, com a já famosa Feira do Livro de Lisboa, mas foi só após o 25 de Abril de 1974 que elas começaram a espalhar-se pelo país. A ideia era democratizar o acesso aos livros e à leitura, levando-o à comunidade a um preço mais acessível e permitir ainda às editoras e livreiros escoarem stock que de outra maneira dificilmente lhes sairia das prateleiras.

Resultado de imagem para feiras do livroÉ certo que isso nem sempre acontece. Quantos de nós, leitores, não tivemos já a decepção de esperar meses por uma feira do livro para no fim chegarmos lá e percebermos que afinal descontos nem vê-los? Ou pior, chegar lá e perceber que aquele livro que há tanto esperávamos para poder comprar viu, afinal, o seu preço ser aumentado só para depois ser posto em promoção ao preço original?

A vida de quem lida com livros nem sempre é fácil. Para os leitores mais ávidos, capazes de devorar capítulos atrás de capítulos, o preço de cada exemplar é sempre pesado demais para a carteira, a wishlist nunca tem fim e o tempo para leituras é cada vez menos. Para as editoras e os livreiros, que vivem do dinheiro das vendas, há-de parecer-lhes sempre pouco o que entra no bolso. Para os autores ainda pior, que têm de acumular profissões e trabalhos pois, afinal, ninguém sobrevive com direitos autorais em Portugal. Mas nem tudo é dinheiro e o prazer que este meio traz aos que nele entram é algo que muito poucos conseguem fazer.

Por isso, mais do que um lugar de compra e venda de livros as feiras do livro devem ser, acima de tudo, um ponto de encontro. Um ponto de encontro para leitores, autores e vendedores e para todos aqueles que, de uma forma ou de outra, amam os livros.

Lista das Feiras do Livro em Portugal

 

O papel das bibliotecas

Resultado de imagem para biblioteca

Muitos dizem por aí que as bibliotecas são uma coisa morta, ultrapassada. Verdade ou desconhecimento? Para um leitor férreo em tempos de crise as bibliotecas não são um poço seco, são antes o oásis no deserto.  E ao contrário do que muitos pensam, não estão vazias: há leitores, muitos leitores, no meio das suas estantes!

Em Portugal a noção de Biblioteca existe desde o séc. XIX e data de 1835 a primeira proposta de criação de uma Biblioteca Pública em cada distrito. Idealmente o seu serviço é completamente livre e gratuito, sem custos nem censuras para os leitores.  São ainda, mais do que sítios de exposição de livros, entidades vivas: formam leitores conquistando corações com livros; criam amizades (e, quem sabe, algo mais) nas pessoas que por lá se encontram; trazem companhia a quem está sozinho, actividades a quem procura o que fazer; e há mundos, muitos mundos, nas suas páginas.

Se é um amante dos livros e ainda não visitou a biblioteca da sua zona, eu digo-lhe: não sabe o que perde. Apesar de todas as dificuldades por que passam, de nem sempre terem todos os “livros do momento” e de as condições serem apenas as possíveis, há muito por desvendar nas prateleiras de um lugar assim. E se acha que o cheiro de um livro novo não tem igual, é porque ainda não conhece os rasgos de um livro mil vezes lido!

 

Encontre a biblioteca mais perto de si!

 

Os livros do momento

Resultado de imagem para escrito na água paulaResultado de imagem para a rapariga no gelo      Resultado de imagem para nada menos que tudo        Resultado de imagem para ao fechar a porta b a paris
         Resultado de imagem para o farmaceutico de auschwitz            Resultado de imagem para o ultimo amanha adamUm Mundo de Pernas Para o Ar
                                     O Porto das AlmasA Amiga

Escrito na Água de Paula Hawkings
Depois do sucesso de A Rapariga no Comboio, Paula Hawkings dá-nos agora a conhecer Escrito na água, a história de Nel e dos que a rodeiam. Neste policial Nel torna-se obcecada em descobrir o que se passa no rio, onde surgem constantemente cadáveres de mulheres, incluindo a melhor amiga da sua filha.

A Rapariga no Gelo de Robert Bryndza
O corpo de uma jovem rica e bela é descoberto debaixo de uma espessa camada de gelo num parque do sul de Londres. A vítima parecia ter uma vida perfeita mas então a inspectora chefe começa a perceber uma estranha relação entre este homicídio e a morte de três outras prostitutas encontradas estranguladas em outros lagos de Londres.

Nada Menos Que Tudo de Afonso Noite-Luar
O romance erótico chega agora em língua portuguesa, pela mão de Afonso Noite-Luar, num livro que promete ser tanto para homens como para mulheres.

Ao Fechar a Porta por B. A. Paris
Jack e Grace parecem ser o casal perfeito: ele é rico e belo, ela é encantadora e a dona de casa perfeita, muito dedicada à irmã com deficiência. Aos olhos da maioria parecem viver uma vida de sonhos. Mas porque será que Grace nunca sai sozinha nem atende o telefone? Porque será que as janelas do quarto têm grades?

O Farmacêutico de Auschwitz: Uma História Secreta do Holocausto de Patrícia Posner
Este livro conta-nos a história de Victor Capesius, o até agora pouco falado farmacêutico de Auschwitz. No campo Victor impunha um reinado de terror junto com os outros nazis já nossos conhecidos. É mais uma história de homicídio e ganância durante a II Grande Guerra, com mais uma das personalidades macabras desse tempo.

O Ministério da Felicidade Suprema de Arundhati Roy
Da mesma autora de O Deus das Pequenas Coisas surge agora O Ministério da Felicidade Suprema um conjunto de histórias capazes de levar o leitor a mergulhar de cabeça num universo indiano repleto de magia. As personagens, humanas e animais, vivas e mortas têm apenas uma coisa em comum: o amor.

O Último Amanhã de Adam Croft
Nick deixa a filha sozinha no carro apenas por alguns minutos, à porta de casa. Mas o que parecia ser uma distração sem importância acaba por se transformar no seu pior pesadelo quando Ellie, a menina de cinco anos, desaparece. Nick vê-se então dominado pelo pânico.
Mais tarde, a ameaça. Só voltará a ver a sua filha depois de matar a sua mulher…

Um Mundo de Pernas para o Ar de Elan Mastai

Tom Barren vive num mundo perfeito: a tecnologia solucionou todos os problemas da humanidade! Acabaram-se as guerras, a pobreza e os abacates pouco maduros! Mesmo assim Tom não é um homem feliz, pois perdeu a mulher que ama. É então que Tom encontra uma máquina do tempo e faz a parvoíce que qualquer apaixonado de coração partido faria: usa-a!

O Porto das Almas de Lars Kepler

Esta já nossa conhecida dupla de autores suecos conta-nos agora a história de Jasmin, uma mulher soldado para a qual tudo o que importa é o filho, Dante. Colocada no Kosovo Jasmin fica gravemente ferida e no hospital, entre a vida e a morte, a sua alma encontra uma misteriosa cidade portuária, o Porto das Almas. Conseguirá Jasmin sair da cidade de onde nunca ninguém saiu? E conseguirá ela salvar o seu filho da misteriosa cidade?

A Amiga por Dorothy Koomson

Cece Solarin muda-se para Brighton com o marido e os três filhos mas a experiência, que tinha tudo para ser o recomeço de que precisavam, acaba por alarme Cece. Os vizinhos andam com os nervos à flor da pele: uma mãe foi encontrada morta na escola das crianças, pouco tempo antes. Cece, preocupada com a segurança dos filhos, embrenha-se numa busca incessante pelo culpado. Ou culpada…

1 Comment

Mais Lidos

loading...
To Top