Entretenimento

Mitos Urbanos de Portugal – Top10

Teresa Fidalgo Mitos Urbanos
loading...

Hoje venho aqui apresentar um top 10 dos Mitos Urbanos portugueses. Histórias, mitos, acontecimentos ou boatos que, quase toda a gente já ouviu falar e que, provavelmente, nunca aconteceram, mas continuam a ser comentadas como grandes verdades.

Top 10 – Mitos Urbanos de Portugal

 

10 – Mistério da Serra de Sintra – Teresa Fidalgo

Teresa Fidalgo Mitos Urbanos

Mistério da Serra de Sintra – Teresa Fidalgo

Que a Serra de Sintra ou a estrada da Serra de Sintra guarda grandes mistérios ninguém dúvida. Mas, o mistério de Teresa Fidalgo, uma jovem que morreu num acidente e recusava-se a aceitar a morte, levando com ela outros jovens, correu mundo por essa internet fora. O vídeo mostrava 3 jovens a percorrer de automóvel a estrada de Sintra, quando dão boleia a uma jovem. Essa jovem, Teresa Fidalgo, acaba por lhes apontar o sítio onde morrera, dando-se, de seguida, um acidente que teria provocado a morte de todos os ocupantes. Na realidade, trata-se de uma curta metragem – “A Curva”, um projecto de cinema inspirado no “Projecto Blair Witch”. Embora nas salas de cinema não tenha tido grande impacto, na internet arrecadou uma série de fiéis que difundiram a Teresa Fidalgo na internet. De tal modo que hoje o vídeo é replicado com legendas e comentários em várias línguas e, embora o filme seja de 2004, no ano de 2016, Teresa Fidalgo regressou à internet como forma de assombração e, se a mensagem dela não fosse repassada haveria mortes. Veja aqui a curva:

9 – Chineses não morrem em Portugal, e são servidos em porco agridoce

Mitos Urbanos

Chineses não morrem em Portugal, e são servidos em porco agridoce.

Este é um mito comum a vários países. Não há em Portugal registo de óbitos de chineses, ou sequer registos de urgências hospitalares, e os corpos seriam usados para a confecção de pratos, nos restaurantes chineses. Na verdade, independentemente, da nacionalidade, grande parte de nós tem o desejo de na hora da morte regressar à pátria, todos os anos imensos corpos são transladados para que possam finalmente “descansar em paz” na pátria que os viu nascer.

Pois, os chineses também. Ainda que, a maior parte dos imigrantes chineses prefiram regressar à China na hora, ou depois, da morte chegar, há registos de óbitos em Portugal, há registos de urgências, e até há registos de jazigos de pessoas nascidas na China.

8- Conduzir de chinelos dá multa

Conduzir de chinelos dá multa? Realidade ou mito urbano?

Conduzir de chinelos dá multa

Quantos condutores são assolados por esta dúvida, e não o fazem precisamente por existir este fantasma. Conduzir de chinelos é só estranho e fica mal. Não existe nenhuma lei no código da estrada que defina a indumentária de um condutor.

Pela mesma razão outro mito também não existe, conduzir em tronco nú, também não é uma contra ordenação.

7- Seringas infectadas com o vírus da SIDA infectam pessoas no cinema

Cinema Mitos Urbanos

Seringas infectadas com vírus da SIDA, infectam pessoas no cinema

Esta história era um dos verdadeiros Mitos Urbanos, do fim da década de 90, início do século XXI. Um jovem ou vários jovens teriam sentido uma picada ao sentar-se num banco de cinema, quando se levantavam para ver o que era, viam que se tinham sentado numa seringa acompanhada com um bilhete que dizia algo como:

“Acabas de ser infectado com o vírus da SIDA, bem vindo ao mundo real.”

O mito é falso por duas razões, primeiro não há qualquer registo de alguma queixa junto das autoridades, ou mesmo um registo de urgência de uma situação do género. Segundo o vírus HIV, como a maioria dos vírus existentes não sobrevive muito tempo fora do corpo de um hospedeiro. 2 a 3 minutos seria o máximo de tempo que o vírus estaria activo na ponta de uma seringa, o que não ia dar sequer para ver os anúncios dos próximos filmes em cartaz.

6 – Laranja à noite Mata

Laranja à noite mata mito urbano

Laranja à noite Mata

O mito é só mesmo português e, muito provavelmente porque alguém encontrou uma boa rima que funciona, e por ficar no ouvido, tornou-se uma verdade absoluta.

“Laranja de manhã ouro, à tarde prata, à noite mata.”

É estranho ter de dizer isto, mas não há nenhuma morte relacionada com o consumo do cítrino à noite. Na verdade, nos 10 alimentos pouco recomendados para consumir à noite pela OMS e onde consta, por exemplo, “chocolate”, laranja não é sequer mencionada.

Para atestar isto há por essa internet fora várias pessoas que já se propuseram a comer uma quantidade estúpida de laranja à noite. Não encontraram a morte, mas eu diria, que há fortes probabilidades de terem encontrado uma forte dor de barriga.

5- Ratos Gigantes em Mafra, são alimentados por militares e são capazes de devorar pessoas

Ratos gigantes em Mafra

O mito urbano é antigo, e tem algumas variantes, mas baseia-se na premissa de que, ratos gigantes habitam os pisos inferiores do convento de Mafra. Uma das coisas que este mito afirmava quase sempre, é que esses gigantes roedores habitariam o piso -3 ou -4, no subsolo, o mito pode terminar já aqui, o convento de Mafra tem apenas um piso no subsolo.

Mas, este mito urbano tem uma história (verídica) como pano de fundo. Um soldado da Escola Prática de Infantaria, que está instalada no edifício, terá caído durante uma ronda, aos canais dos esgotos. Logicamente, morreu da queda, mas o seu corpo só foi encontrado dias depois, ensanguentado e com alguns ratos por perto. Quem conta um ponto acrescenta um ponto, e por um triz, o rato Mickey não foi constituído arguido no processo.

4- Número de controlo do BI indica quantas pessoas existem com o mesmo nome

Número de controlo no Bilhete de Identidade

Número no Bilhete de Identidade, indica o número de pessoas com o mesmo nome

Poucas pessoas devem ter escapado de ouvir este boato, ou mito urbano. Toda a gente conhecesse alguém que a certa altura da vida, jurou a pés juntos que o número que se seguia ao número do Bilhete de Identidade indicava o número de pessoas que tinha o mesmo nome, do portador do BI. É rebuscado, e é mentira!

O número de controlo, trata-se mesmo de um número de controlo, e serve principalmente para verificar se o número do BI foi bem escrito.
Se ainda tiver dúvidas pode consultar o site Matemática? Absolutamente!, onde baseado no seu número do Bilhete de Identidade, será calculado o número de controlo.

3- Urina de ratos em latas de refrigerantes causa doenças

Urina de rato nas latas de refrigerante

Urina de rato nas latas de refrigerante causam doenças

Tenho a certeza que há sempre algum pai que continua a afirmar: “Não bebas da lata porque os ratos urinam aí e causa doenças”. Até acho que foi um pai que inventou isto, porque a minha geração (quem cresceu nos anos 80 e 90) sabe que as latas que havia mercado ao abrir ficavam tão deformadas e com bicos afiados como laminas, capazes de cortar os lábios a um qualquer petiz desprevinido. E, embora esta história seja verdade, eu conheci pelo menos um amigo que foi cozer os lábios à custa de um refrigerante de polpa de pêra, já a história da urina dos ratos, é verdade, mas é mito.

Ou seja, há a probabilidade de ratos urinarem nas latas, enquanto estas estão nos armazéns? – Sim, muito provavelmente. Essa urina pode transmitir doenças? – Pouco provável.

As bactérias, que podem estar na urina dos ratos, sobrevive muito pouco tempo quando exposta ao ar. Aqui também falamos de 2 a 3 minutos, no que diz respeito ao tempo que as bactérias estão activas, e vão desaparecer assim que a urina seque. Mesmo a doença mais comum transmitida por animais aos humanos – Leptospirose é transmissível por água, ou alimentos infectados, ou seja mais vale lavar bem os frutos, (por exemplo), do que esfregar a lata de cola como se fosse a lâmpada de Aladino.

No entanto, e isto é a minha opinião, colocar os lábios onde um animal pode ter urinado não é algo que eu queira fazer, por isso peça a palhinha.

2 – Mário Soares queimou e pisou a bandeira de Portugal, enquanto exilado em França

Mário Soares queimou e pisou a bandeira de Portugal

Este é mais um mito que toda a gente ouviu, um mito, que é na maior parte das vezes afirmado como uma verdade absoluta.

A verdade é que não existe nenhuma prova que alguma vez isto tenha acontecido, apesar do próprio ter desmentido por várias vezes, é um mito, um boato que o acompanhou sempre.

Mais do que um mito, este boato surgiu no início dos anos 70, e para o compreender, há que nos relembrar-mos da situação política que se vivia. Mário Soares, à altura exilado em França, era cada vez mais visto como um opositor de peso, na tentativa de danificar a sua imagem junto do povo português, a propaganda política da PIDE terá começado a lançar este boato.

Na verdade Mário Soares era um patriota, ainda que forte opositor ao tipo de patriotismo defendido pelo regime do Estado Novo.

1- Carlos Paião foi enterrado vivo

Carlos Paião enterrado vivo ou mito urbano?

Carlos Paião foi enterrado vivo

Toda a gente, ainda hoje jura a pés juntos, que isto é verdade, e na maior parte das vezes que o mito surge vem ainda com a história macabra de que quando o seu corpo foi exumado, o corpo estaria virado ao contrário, e havia marcas de unhas a arranhar o caixão do lado de dentro.

A única explicação que se pode arranjar para o aparecimento deste mito é a difícil aceitação de um povo por perder um génio da música tão estúpida e precocemente. Mesmo assim, em vez de o tornar imortal à boa maneira americana como Elvis, à boa maneira portuguesa arranjou-se uma história macabra. Felizmente trata-se mesmo de um mito!

Infelizmente, perdemos um génio, de forma precoce, e a história acaba por aí. Como explica Susana André, no seu livro “Mitos Urbanos e Boatos”, foi com dificuldade que contactou a viúva de Carlos Paião – Dr.ª Zaida Cardoso, para terminar com este mito de uma vez por todas.

A viúva explicou à autora que o corpo de Carlos Paião nunca foi exumado (à data do lançamento da obra, uma vez que em 2014 o corpo do artista foi transladado para o conselho que o viu nascer – Ílhavo), mas e ainda mais digno de nota, o corpo de Carlos Paião foi autopsiado antes do seu funeral. Não sendo médico, eu afirmaria que uma autópsia é coisa para acabar com todas as expectativas de vida, e parto do principio que não será fácil autopsiar alguém em vida….

Agradecimentos e Fontes:
Agradecimento especial à Dr.ª Bárbara Guerra Leal, pela colaboração e esclarecimentos sobre vírus e bactérias

Fontes:
Site – http://mat.absolutamente.net/
Livro – “Mitos Urbanos e Boatos” de Susana André – Editor: A Esfera dos Livros

1 Comment

Mais Lidos

loading...
To Top