Sociedade

Felix Felicis

loading...

Sim…este texto é para ti. Este texto é para aqueles que pensam que não têm sorte nenhuma; que a sorte só acontece aos outros e que vocês ficam com os restos. Sim…este texto é uma pequena amostra que existe sempre uma luz ao fundo do túnel; um texto escrito por alguém que nunca desistiu depois de ter estado anos a fio a desejar sempre o mesmo. É um desabafo; é uma prova de que as coisas mais belas da vida nem sempre possuem uma lógica racional ou um algoritmo pelo qual nos devemos guiar.

Quantas vezes te disseram para não desistir? Quantas vezes te disseram que um dia ias encontrar alguém à tua medida? Quantas vezes acordaste de manhã e desejaste que o sonho se tornasse realidade? Quantas vezes desejaste fazer mil coisas, mas por alguma razão nunca o conseguiste fazer? Eu sei…eu sei que não é fácil. Sei o quanto custa dar aquele passo! Mesmo que não o tenhas conseguido deixa-me dizer uma coisa que até te pode deixar surpresa: não dês tanta importância a isso. Lá porque não o consegues fazer agora não quer dizer que não consigas fazer no futuro. Podes não acreditar no que vou dizer mas se te focares no teu crescimento pessoal a longo prazo, garanto que conseguirás dar o passo que falta para atingires aquilo que queres. É uma questão de tempo, trabalho, resiliência e disciplina.

Em tempos considerei-me uma pessoa pouco afortunada porque não tinha nada daquilo que queria. E ainda hoje não tenho tudo, mas aos poucos as coisas vão acontecendo e as oportunidades aparecem com esforço e dedicação. Cada dia que passa é uma oportunidade para cresceres (mais um pouco). Se não aproveitares essa oportunidade garanto que vai haver outro alguém que a aproveitará por ti. Não sejas tola! Agarra-te às tuas convicções, aos teus desejos e luta por aquilo que queres. Ninguém te vai dar seja o que for de mão beijada e no dia que isso acontecer suspeita. Ninguém dá nada a ninguém sem querer algo em troca. A vida lá fora é uma selva e por muito que penses que estás bem acompanhada, podes na verdade estar bem solitária.

Sabes porquê é que me deixei de considerar uma pessoa pouco afortunada? Porque deixei de dar valor a certas coisas e porque tive o meu momento de sorte. Tive a sorte (ou por outras palavras uma “Sorte Líquida”, para quem é fã do Harry Potter eheh) de encontrar alguém que me fizesse questionar algumas coisas na minha vida; alguém que me fizesse rir das coisas mais parvas e que tornasse os meus dias únicos; alguém que me leva por mares nunca antes navegados e me faz ir para mal alto sem remos. Alguém que me faz ter a vontade de parar o tempo constantemente… Claro que tive alguma sorte mas a verdade é que é o resultado de todo o trabalho pessoal, realizado ao longo dos últimos anos. Não foi nada fácil, mas o importante é manter o foco e construir-se com o passar do tempo.

A melhor pergunta que tens que fazer a ti mesma é bastante simples: se os outros conseguem, porquê é que eu não hei de conseguir? Afinal de contas o que é que os outros têm a mais que eu? Não têm nada senão a si mesmos. Agora se não mudares de mentalidade é que vais continuar como estás, porque por mais difícil que seja uma mudança, ela pode ter que ser, obrigatoriamente, posta em prática. Os outros também erram mas aprenderam com os seus erros. A ti…basta fazer o mesmo.

Boa Sorte!

“Não ser amado é falta de sorte, mas não amar é a própria infelicidade” – Albert Camus

Click to comment

Mais Lidos

loading...
To Top