Últimas

A experiência do Natal online no Facebook, Twitter e Linked In

loading...

Longe vão os tempos em que ser social era uma tarefa simples. A verdade é que, apesar da vida social estar de forma aparentemente simplificada em casos como o Facebook, Twitter e afins, a tarefa acaba por se tornar mais demorada, e mais complicada.

Não vai há muitos anos atrás que ser social era ser um gajo porreiro, sair com os amigos, mostrar disponibilidade para ouvir quem nos rodeia, ir a eventos em que amigos ou conhecidos participassem. O Natal tinha também o seu protocolo próprio. Oferecer um Bolo Rei àqueles mais perto e que nos são mais queridos. Uma visita no próprio dia à casa dos amigos, e, àqueles que estão mais longe, uma chamada a desejar Boas Festas. No caso do meu pai lembro-me ainda do gesto peculiar de no dia 24 de Dezembro, ter nos bolsos pacotes de rebuçados que oferecia a crianças que se cruzassem connosco na rua ou nos cafés. Tenho a certeza que um acto destes, nos dias de hoje, causaria mais desconforto do que seria considerado aprazível ou social.

Hoje em dia a socialização durante as festas é uma verdadeira canseira. Ir a casa das pessoas, um telefonema, um jantar de natal, é algo que pode perder todo o valor se não formos ao Facebook das pessoas deixar um post a desejar Boas Festas. Se não publicarmos uma fotografia alusiva à data e mencionar-mos que esperamos que todos os nossos amigos tenham um Santo Natal. Se não fizermos Gosto e comentarmos todos os posts, e mensagens enviadas.

A tarefa torna-se muito mais complicada, porque agora não basta fazê-lo com os amigos mais próximos, temos também de o fazer com aquele amigo que não vemos há 20 anos, mas que durante 6 meses partilhou o mesmo infantário connosco, com aquele “amigo” que conhecemos numa saída à noite e nos perguntou as horas, e até com a loira do 5º andar que se cruzou uma vez no elevador e trocamos uns Bons Dias. Mas todos eles agora estão na nossa lista de amigos, e prontos a julgar o nosso grau de sociabilidade natalícia.
Se transportarmos a experiência social para o Liked In, é ainda pior. As mensagens têm de ser mais profissionais, temos que desejar um Feliz Natal ao patrão e aos colegas, ao Sr. Firmino que nos leva a água todas as semanas, e até ao Sr. Martins, que uma vez nos vendeu uma resma de papel. E por todas estas razões temos com eles uma relação comercial.
Aproveitando a ida ao Linked In, que não é tão regular como o Facebook e Twitter, não podemos esquecer de dar os parabéns pelo 25º ano na empresa do Sr. Gonçalves, e pela promoção da Dona Sofia.

Do ponto de vista empresarial o Facebook, o Twitter e afins, tiram o máximo de partido da época, e de forma brilhante enviam mensagens, e colocam posts a ser rePublicados, Comentados e com mais Gostos do que as pessoas conseguem ler por extenso. E fazem-no de forma brilhante.

É para uma empresa praticamente impensável não o fazer, porque a realidade é que uma empresa ou entidade será muito mais facilmente julgada caso deixe passar a data em branco.

Para o fazer nada como uma boa imagem, com mensagem, com um toque de humor, e com o nome da empresa endereço de site e Facebook bem visíveis. São as regras básicas para alcançar muita gente. Pense numa imagem que você iria Gostar, partilhar e comentar.

Se a sua empresa trata directamente com clientes faça questão de ter a cara dos seus colaboradores na mensagem, deixe que os seus cliente reconheçam quem os costuma ajudar, e eles confiam, tornando toda a experiência social online, muito mais personalizada e quase intima.

Não tenha medo de publicar a sua mensagem mais do que uma vez. Lembre-se que as pessoas que seguem a sua página não estão sempre online. Faça-o sempre em dias diferentes e em horários diferentes. É viável passar a mensagem durante todo o mês de Dezembro, mas, se o fizer, guarde uma nova imagem, uma nova mensagem para as vésperas da data, e nessa altura chegará ainda a mais gente.

A mensagem também serve para o Linked In, mas seja mais pessoal e dirija uma aos fornecedores, outra aos colaboradores e clientes, se for o caso.

Recorde-se pessoalmente a nossa vida já é julgada pelo quanto sociabilizamos online, mas uma empresa ainda o é mais. As pessoas gostam de poder comentar, partilhar, e o Gosto, é o que é, uma forma fácil de mostrar alguma consideração pelo nosso trabalho. A saúde da sua empresa em relações comerciais, com fornecedores e clientes, e até o bem estar da sua equipa de trabalho, podem depender destes pequenos gestos, que quando mais não seja lembram “lembrei-me de ti”…

Crónica de Filipe Vilarinho

Click to comment

Mais Lidos

loading...
To Top