Lazer

Conheça o Melhor de Lisboa

loading...

Desde o passado dia 21 de Junho que o Verão mudou-se de malas e bagagens para Portugal, e restante Hemisfério Norte, e é nesta altura que surge aquela velha questão: “O que é que vou/vamos fazer para passar este belo dia de Sol, em Lisboa?”. De facto, e eu sou um bocado assim, verdade seja dita, e certas pessoas têm um intenso desejo que chegue o período das férias para descansar, descontrair e fazer o que não se faz durante o restante ano. Ora, esta crónica tem o propósito de apresentar sugestões e ideias sobre o que, sozinho ou acompanhado, poderá fazer num destes dias de Verão (e até mesmo ao longo do ano). Vamos, então, às minhas duas sugestões.

Lisboa

Entrada do Beco dos Cavaleiros, Rua dos Cavaleiros, Mouraria

Não me diga que estava a ler esta crónica e deu-lhe a fome? Não tem onde ir almoçar, nem quer ficar por casa? Então está com sorte porque a minha primeira sugestão tem é um local onde poderá, sozinho ou acompanhado, desfrutar de um belo almoço, com serviço de excelência, barato e que o vai deixar com água na boca. Não se preocupe que eu não o vou recomendar para o frenesim da Marginal ou de um centro comercial! O leitor que me está a acompanhar tem ar de gostar de algo tradicional, não é verdade? Então, sem mais demoras, vamos até ao Restaurante “O Beco do Forno” ou “O Forno do Alfarrabista”.

Situado em pleno Bairro da Mouraria, no Beco dos Cavaleiros, trata-se de um restaurante tipicamente bairrista, onde se serve comida tradicional portuguesa. A particularidade deste estabelecimento prende-se com o facto de antigamente a Mouraria ser uma zona muito frequentada por mulheres que apregoavam nas ruas “FAVA-RIIIIIIIICA!” Basicamente, era uma sopa feita à base de favas muito apreciadas pelas classes mais pobres e populares de Lisboa. Hoje a sopa de Fava-Rica é um prato elaborado neste restaurante em determinadas alturas e mediante solicitação aos proprietários com a devida antecedência.

Lisboa

Interior do Restaurante “O Beco do Forno”

Antes de ser transformado em restaurante, o local fora uma fábrica de farinha e, mais tarde, uma taberna, ambas exploradas por um imigrante galego que encontrou na Mouraria o perfeito local para assentar e construir aí o seu negócio e vida. Entretanto, e com o passar dos tempos, a antiga taberna deu lugar ao restaurante que hoje é possível frequentar.

lisboa

Interior do Restaurante “O Beco do Forno”

É composto por duas salas, sendo que numa delas tem visão para a cozinha e poderá não só ver, como também sentir o cheiro de todos os cozinhados a serem prontamente preparados para serem servidos à mesa. Tem, igualmente, uma pequena esplanada para o caso de preferir aproveitar o bom tempo. Outro ponto que me parece ser importante de ser referido aqui é que todos os Sábados, salvo um ou outro que por algum motivo não ocorra, um grupo de jovens séniores junta-se para almoçar e, durante a tarde, cantam o Fado. Portanto, depois do seu almoço e se estiver interessado poderá assistir ao cantar daquilo que é considerado Património Oral e Imaterial da Humanidade pela UNESCO. Parece-me uma boa opção e é, sem dúvidas, um dia diferente. Poderá ver o contacto e o local do restaurante directamente neste link http://www.yelp.com/biz/beco-do-forno-lisboa. Vale a pena visitar e comer algumas iguarias portuguesas neste fantástico local.

Lisboa

Panoramica Geral do Jardim da Cerca da Graça

Mas não se vá já embora porque ainda tenho outra sugestão para lhe apresentar. Depois de um grande almoço n’O Forno aposto que tem em mente ir dar um belíssimo passeio pela cidade. Talvez um jardim com um miradouro?… Bem me parecia que estava a gostar da ideia e, por isso, venho lhe propôr algo que será um regalo para os seus olhos.

Se subir a Mouraria em direcção à Graça, pela Calçada do Monte ou pelo Caracol da Graça (é como o caro leitor preferir e lhe der mais prazer) irá dar de caras com a mais recente zona ajardinada do lado oriental da Cidade de Lisboa. Falo-vos do Jardim da Cerca da Graça. Abriu no passado dia 17 de Junho e já faz as delícias dos moradores da zona e até mesmo daqueles que passam por ali para a conhecer. Primeiramente pela sua dimensão e constituição.

lisboa

Quiosque presente no Jardim do Cerco da Graça

Tem uma zona mais alta, na encosta do monte, onde poderá admirar as vistas para o Castelo, para a Baixa, Tejo e para a restante cidade. Ao centro um relvado com algumas árvores que fazem sombra podendo aí ler um livro, conversar, brincar com os seus filhos ou até mesmo passear e se divertir com o seu animal de estimação. Um pouco ao lado existe uma esplanada onde pode se sentar e beber algo fresco enquanto rejubila e comenta os encantos da cidade. E um pouco mais abaixo tem um parque infantil. A segunda razão, como já fiz questão de salientar, é a vista que tem para a cidade.

Por fim, e não menos importante, os acessos. Na verdade, o jardim tem acessos para a Mouraria, Graça, para o miradouro de Nossa Senhora do Monte e para o Miradouro da Graça. Portanto, é só escolher para onde quer ir e rapidamente lá chega. Em suma, vale a pena visitar este novo ponto de Lisboa, quer seja sozinho ou acompanhado, passeie, visite e admire o que Lisboa tem para lhe dar nestes pequenos mas bonitos locais.

Termino assim as minhas sugestões para passar um dia diferente em Lisboa e espero que desfrute tanto delas como eu. Voltarei no próximo mês com mais sugestões e ideias para passar os seus tempos livres durante o Verão ou até mesmo durante o resto do ano.

Desejo um óptimo mês cheio de belos passeios. Lisboa agradece!
Boas leituras e um abraço a todos

Click to comment

Mais Lidos

loading...
To Top