Cultura

19 de Maio – Dia Internacional dos Museus e Aniversário do Museu do Dinheiro (2016 -2018)

loading...

O Museu do Dinheiro procura em simultâneo a protecção do património existente e também a preservação das “cicatrizes” da destruição com a reconstituição do edifício. Deste modo, criou-se novos espaços tendo em vista uma abordagem e interpretação contemporânea, isto é, conciliar a recuperação e a criação de novas formas exposição do acervo museológico. Este Museu tem uma abordagem influenciada na experiência do Museu do Banco de Portugal na Avenida Almirante Reis. Este Museu era pouco desconhecido para a grande comunidade lisboeta, não tendo grande expressão derivado à dificuldade da interpretação e de interesse da ciência da numismática.

No entanto, desde do projecto inicial até ao projecto final, passou por diversas transformações ao nível da arquitectura, museológica, etc.  Este Museu é inteiramente português, projectado e fomentado com o apoio de empresas nacionais, desde da construção civil até  a empresas de conservação de património. As únicas coisas que são estrangeiras, por questões de segurança, são as dobradiças!

Este projecto museológico ganhou três prémios importantes de entidades como: APOM (Associação Portuguesa de Museologia), Acesso Cultura,  Prémio Valmor e Municipal de Arquitectura no ano de 2017. É de notar que para além do prestígio consagrado do Prémio Valmor, actualmente é considerado uma entidade museológica de referência por parte da APOM. Por fim, ganhou o Prémio Acesso Cultura, que promove a necessidade e a dedicação na melhoria do acesso e fruição do público. No fundo, este museu foi concretizado, de forma, a que todas as pessoas pudessem usufruir da melhor maneira o conhecimento.

Prémio Melhor Museu Português (APOM – Associação Portuguesa de Museologia)

Assim dado as comemorações do Dia Internacional dos Museus, que coincide com a data de inauguração do Museu do Dinheiro, foram planeadas actividades para todo o tipo de público. A fruição do espaço museológico tem sido um dos objectivos alcançados com rigor e criatividade por parte do sector educativo do Banco de Portugal.

  • 10h00: Oficina para pais e filhos  – “Arquitectar ideias” (90 min)

 Uma actividade de família interessante que conjuga o pensamento crítico das crianças “arquitectas” com o Desenho.  O Museu do Dinheiro teve diferente usos desde do militar, ao religioso e ao financeiro, isto é,  os”arquitectos” de cada época desde da época medieval à contemporânea adoptaram este espaço de acordo com o interesse/necessidade vigente.

  • 11h00: Visita à Muralha D. Dinis (45 min)

A muralha de D. Dinis é Património Nacional. Esta actividade remete ao conhecimento e interpretação de 700 anos de História. A importância da conservação e prevenção deste núcleo passa pela interdição de grupos de mais 12 pessoas dentro deste espaço. A vigilância é assegurada pelos assistentes, a qual tem ordens superiores face à importância dos objectos expostos.

  • 12h00/ 16h00/19h00: Isto não é um Museu! – Peça de Teatro

Peça de Teatro com encenação de Luís Godinho que procura a análise critica através da criatividade e participação dos visitantes face à questão: Isto é um Museu?

  • 14h30: Visita ao Museu – “Museu do Dinheiro:Percurso pela colecção (90 min)

É um percurso por nove salas  com peças de referência à numismática tendo uma coerência lógica contextual desde da primeira moeda até à consolidação do euro.

  • 15h30/ 17h00: Quem é quem? Em cena com…Marquês de Pombal (30 min.)

Peça de Teatro com encenação e interpretação  de Luís Godinho sobre a figura de Marquês de Pombal. Figura incontornável que aclamou o seguinte: “Sepultar os mortos e cuidar dos vivos” depois da tragédia do Terramoto de 1755.

No dia 19 de Maio de 2018 o museu encerra somente às 19h00. Estas actividades são gratuitas, sendo necessário marcações prévias através do mail: [email protected] ou +351 213 213 240. No acto da reserva é necessário fornecer os dados de contactos para possíveis alterações de programação.

Click to comment

Mais Lidos

loading...
To Top